Por pbagora.com.br

Após ser demitido pelo presidente Jair Bolsonaro, Roberto Alvim pediu perdão à comunidade judaica por ter copiado um discurso do ministro de propaganda da Alemanha nazista, Joseph Goebbels  em um vídeo oficial. Em seu perfil no Facebook, Alvim disse que não sabia a origem do texto que replicou no discurso de lançamento do Prêmio Nacional das Artes.

“Se eu soubesse da origem da frase, jamais a teria dito. Tenho profundo repúdio a qualquer regime totalitário, e declaro minha absoluta repugnância ao regime nazista. Meu posicionamento cristão jamais teria qualquer relação com assassinos… Peço perdão à comunidade judaica, pela qual tenho profundo respeito. Do fundo do coração: perdão pelo meu erro involuntário”, escreveu o ex-secretário.

Mais cedo, antes de ser exonerado, Alvim já tinha usado as redes sociais para comentar a repercussão do seu discurso. Na primeira mensagem, o ex-secretário culpou a esquerda pela comparação, mas reconheceu a semelhança entre ambos os discursos. Alvim ainda afirmou que “a frase em si é perfeita”.

“Não há nada de errado com a frase. Todo o discurso foi baseado num ideal nacionalista para a Arte brasileira, e houve uma coincidência com UMA frase de um discurso de Goebbles… Não o citei e JAMAIS o faria. Foi, como eu disse, uma coincidência retórica. Mas a frase em si é perfeita: heroísmo e aspirações do povo é o que queremos ver na Arte nacional.

Foro: Reprodução / Facebook

O Globo

Notícias relacionadas

Com igrejas proibidas de abrir, jovens fazem louvor em shopping de JP

Por força do decreto estadual que endureceu as medidas restritivas contra a covid-19, igrejas e templos de João Pessoa só podem realizar cultos e missas de forma online até o…

Vídeo: água do mar derruba resto do calçadão no final da praia do Cabo Branco

As redes sociais bombaram neste domingo (28) com os internautas postando vídeos da grande ressaca que atingiu o litoral paraibano. Em João Pessoa, alguns dos pontos mais movimentados da orla…