Por pbagora.com.br

O coordenador jurídico da Coligação “Uma Nova Paraíba” – PSB, PSDB, PPS, DEM, PRP, PTN, PTC, PV e PDT –, Ricardo Sérvulo, afirmou que os motivos alegados para pedido de impugnação da candidatura do candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, não têm nenhuma consistência jurídica e que, na verdade, a ação foi uma tentativa de abafar a Ação de Investigação Judicial (Aije) que será apresentada pela coligação “Uma Nova Paraíba” contra a candidatura do atual governador.

Ricardo Sérvulo explicou que um dos pontos alegados pelo jurídico do atual do governador foi que Ricardo Coutinho não teria se desincompatibilizado do cargo de servidor público na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). “Não existe isso, Ricardo pediu licença da UFPB desde que deixou o cargo de prefeito. Cumprimos rigorosamente todos os prazos e o registro da candidatura de Ricardo Coutinho está completamente dentro da legalidade”, frisou.

O outro ponto argumentado pelo jurídico de Maranhão foi o não pagamento de multa no valor de R$ 5 mil aplicada pela Justiça Eleitoral contra Ricardo Coutinho, alegando propaganda extemporânea. “Essa é uma questão elementar do direito. Ninguém pode ser punido por uma ação que ainda está se recorrendo dela. Nós estamos recorrendo dessa condenação, por isso ainda não pagamos a multa”, defendeu.

Assessoria com redação

 

Notícias relacionadas

Vacinação contra Covid-19 é suspensa em CG e só deve ser retomada na 5ª

A vacinação contra a Covid-19, está suspensa em Campina Grande, e só deve ser retomada na próxima quinta-feira (15), quando o Estado receber e enviar novas remessas do imunizante para…

Inmet emite alerta de perigo potencial de chuvas para toda a PB

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta amarelo de perigo potencial de chuvas intensas para todas as 223 cidades da Paraíba, válido até as 11h de terça-feira (13).…