O PDT ameaça expulsar a deputada Tabata Amaral (PDT-SP) se ela votar a favor da reforma da Previdência. Em reunião realizada nesta terça-feira, 9, com a bancada do PDT na Câmara, o presidente do partido, Carlos Lupi, disse que quem apoiar as mudanças nas regras de aposentadoria propostas pelo governo de Jair Bolsonaro será punido com o desligamento.

Tabata é favorável à reforma e lidera um grupo dentro do PDT que também promete acompanhá-la na votação. O ex-ministro Ciro Gomes, candidato derrotado do PDT à Presidência da República, chegou a telefonar nesta terça para a deputada, pedindo para que ela seguisse a determinação do partido, mas não obteve sucesso.

“Eu fiz um apelo humilde pelo voto dela, para que seja contrário à reforma da Previdência”, afirmou Lupi. “O governo tem um poder de convencimento que a gente não tem. Nós temos as palavras e eles têm emendas. Eles têm olhos azuis e nós, negros. Então, muita gente usa a Tabata para se proteger da decisão, alguns por convicção e outros por utilidade pública.”

Ciro, por sua vez, disse que o governo recorreu ao “toma lá, dá cá” que tanto criticou para tentar aprovar a reforma da Previdência no Congresso. “A tentativa de compra de votos por dinheiro de emendas ou ofertas mentirosas a Estados e municípios ronda, neste momento, até os partidos de oposição”, escreveu o ex-ministro no Twitter. “Defenderei que o PDT expulse aqueles que votarem contra o povo nesta reforma de Previdência elitista.”

Ciro Gomes

@cirogomes
A tentativa de compra de votos por dinheiro de emendas ou ofertas mentirosas a estados e municípios ronda, neste momento, até os partidos de oposição. Defenderei que o PDT expulse aqueles que votarem contra o povo nesta reforma de previdência elitista.“Pelas minhas contas, são de 3 a 7 (deputados que votarão a favor da reforma), mas quero reduzir esse estrago para um ou dois”, afirmou Lupi. “Já estou aqui sofrendo.”

Lupi disse que, na convenção nacional realizada em 18 de março, o PDT fechou questão contra a reforma da Previdência. “Desrespeitar essa decisão é muito grave”, argumentou ele, ao lembrar que os desobedientes enfrentarão processo na Comissão de Ética.

Procurada, a assessoria de imprensa da deputada informou que ainda não havia uma posição oficial sobre o assunto.

Da Paraíba, apenas o deputado federal Damião Feliciano é filiado ao partido. De acordo com levantamento feito pelo Estadão., ele se encontra no grupo dos ‘indecisos’, que ainda não definiram qual posicionamento tomar. (Com Estadão Conteúdo)

 

Fonte: Veja

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Em CG, estabelecimentos são notificados por desrespeitar ‘feriadão’

Equipes do Procon de Campina Grande têm intensificado a fiscalização para o cumprimento dos decretos municipais que anteciparam feriados e alteraram o horário de funcionamento dos serviços essenciais pelo período…

Covid-19: PB tem mais de 14 mil casos; 26 cidades não têm registro da doença

Com base em dados divulgados pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), apenas 26 cidades paraibanas não têm registro do novo coronavírus (Covid-19). A doença…