Por pbagora.com.br

O juiz Luiz Gonzaga Pereira de Melo Filho, da 5ª Vara Mista de Patos, negou pedido formulado pelos estabelecimentos Hiper Queiroz Ltda. e Queiroz Atacadão Ltda., solicitando a suspensão da exigência da utilização de máscaras pelos consumidores no interior dos estabelecimentos.

Em sua decisão, o magistrado declarou que “a utilização de máscaras é uma medida de prevenção que, por reduzir consideravelmente a probabilidade de transmissão da Covid-19, viabiliza a abertura de parte dos estabelecimentos comerciais, permitindo o fornecimento de bens e serviços essenciais, bem como atenuando o impacto econômico decorrente do isolamento social”.

 

PB Agora
com TJPB

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Uso de tornozeleira e bloqueio de bens de denunciados na Calvário são mantidos

O Tribunal de Justiça da Paraíba, através do desembargador Ricardo Vital de Almeida, relator da Operação Calvário no Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), manteve o uso de tornozeleira eletrônica…

João Azevêdo inspeciona obras em Guarabira e Caldas Brandão

O governador João Azevêdo realizou, nesta sexta-feira (30), visitas técnicas à agência da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) do distrito do Cajá e ao reservatório elevado e…