O juiz Luiz Gonzaga Pereira de Melo Filho, da 5ª Vara Mista de Patos, negou pedido formulado pelos estabelecimentos Hiper Queiroz Ltda. e Queiroz Atacadão Ltda., solicitando a suspensão da exigência da utilização de máscaras pelos consumidores no interior dos estabelecimentos.

Em sua decisão, o magistrado declarou que “a utilização de máscaras é uma medida de prevenção que, por reduzir consideravelmente a probabilidade de transmissão da Covid-19, viabiliza a abertura de parte dos estabelecimentos comerciais, permitindo o fornecimento de bens e serviços essenciais, bem como atenuando o impacto econômico decorrente do isolamento social”.

 

PB Agora
com TJPB

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

‘Live’: João Azevêdo volta a defender isolamento e pede apoio da população

O governador da Paraíba, João Azevêdo, usou seu perfil em uma rede social para, através de uma live avaliar o momento atual vivido pelo estado diante da pandemia do novo…

Inmet alerta 105 cidades da Paraíba por acúmulo de chuvas

Nesta segunda-feira (25), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um novo alerta para 105 cidades paraibanas com grau de severidade Perigo Potencial pelo acúmulo de chuvas. O comunicado é válido até…