A Paraíba o tempo todo  |

Parque Arruda Câmara preserva resquícios da Mata Atlântica

Um resquício da Mata Atlântica no coração de João Pessoa. O Parque Zoobotânico Arruda Câmara, a Bica, se transformou em uma das principais áreas verdes da Capital paraibana. O local possui uma diversidade arbórea, e recebeu em fevereiro, o título de Posto Avançado da Reserva Biosfera da Mata Atlântica (PARBMA), concedido pela Unesco.

Com 26,8 hectares, o Parque tem um número considerável de exemplares da Mata Atlântica, a exemplo do Oiti (Licania tomentosa), Ipês (Tabebuia chrysotricha) – incluindo o Ipê Amarelo –, Sucupira (Bowdichia virgilioides), Jatobá (Hymenaea courbaril), Sibipiruna (Caesalpinia pluviosa) entre outras árvores.

Com um número considerável de exemplares da Mata Atlântica, a Bica tem a Trilha da Mata, um dos espaços mais preservados do Parque. Dentre as espécies encontradas na área, as mais procuradas são as Palmeiras Imperiais e a Paineira Rosa ou Barriguda (Ceiba speciosa), que atinge até 30 metros (m) de altura e na maioria das vezes ultrapassa 1,20 m de diâmetro. “Muita gente vem ao Parque para fazer fotos na Barriguda, principalmente estudantes”, conta.

Segundo a bióloga Neide Martins, coordenadora de Botânica do Parque Arruda Câmara, a área também tem outras árvores raras tanto nativas quanto exótica como o Angico (adenanthera sp.), Pau-Ferro (casealpinia férrea), Pau-Brasil (Caesalpinia echinata), Jequitibás Branco (Carinana estrellensis) e o Baobá (Adansonia digitata), espécie exótica, originária do continente africano.

De acordo com a bióloga, algumas dessas árvores nativas estão em risco de extinção. “Infelizmente o Pau-Brasil ainda está em risco de extinção, apesar dos esforços dos órgãos públicos que vêm promovendo o reflorestamento da espécie. O caso do Jequitibá Branco é ainda mais grave, pois a madeira tem um grande valor comercial”, ressalta.

A coordenadora de Botânica do Parque Arruda Câmara destacou  que essa área verde localizada na região central da cidade é muito importante para todos os pessoenses. “Esse espaço contribui com a qualidade de vida da população através do contato com a natureza, ameniza as ilhas de calor diminuindo a temperatura em torno do Parque”, afirma.

Fauna e flora. Um dos locais de lazer mais populares de João Pessoa, o Parque Zoobotânico Arruda Câmara, , abriga, em seus 26,8 hectares, cerca de 400 animais de espécies nativas e exóticas, como macacos, leão, aves, serpentes, jabutis e jacarés, além da flora diversificada, com árvores seculares e plantas ornamentais.

Dentre os animais do Parque Arruda Câmara, os répteis se destacam pela variedade. Distribuídos entre os quelônios terrestres – jabutis tinga e piranga – e semiaquáticos, como as tartarugas Mordedora e Tigre d’áÁgua, que são exóticas, e muitas nativas, a exemplo do tracajá, cágado, muçuã, que totalizam oito espécies e mais de cem animais –, serpentes e crocodilianos.

O Parque Zoobotânico Arruda Câmara já está marcado na mente de todo pessoense quando o assunto é natureza. O Parque fica na Avenida Gouvêia Nóbrega, s/n, Baixo Roger e funciona de terça-feira a domingo, das 8h às 12h – a entrada é até as 11h – e das 13h às 17h, com entrada até as 16h. O valor do ingresso é R$ 2. Idosos acima de 65 anos e crianças até sete anos não pagam.

SL
PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe