Desenvolver aplicativos e ferramentas de software que possam auxiliar na radiocomunicação digital do Sistema de Segurança Pública, assim como de outros órgãos do Estado, utilizando a tecnologia TETRA, é o objetivo do laboratório que está sendo instalado pela Motorola Solutions do Brasil na Paraíba, em parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Sesds). A iniciativa, que envolve ainda a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia e a Codata, foi discutida durante reunião realizada nesta sexta-feira (6) e vai contar com a participação de alunos de Instituições de Ensino Superior em âmbito federal e estadual, para desenvolvimento dessas aplicações.

Segundo o gerente de Tecnologia da Informação (GTI) da Sesds, Fabiano Vieira, o laboratório irá funcionar nas instalações da Academia de Ensino de Polícia Civil (Acadepol/PB), que fica na PB-008, em Jacarapé. “Todos os equipamentos necessários para a instalação do laboratório já chegaram em nosso Estado e todo esse processo terá a supervisão da Sesds e de nossos desenvolvedores. A expectativa é que a estrutura esteja em funcionamento nos próximos meses”, afirmou.

A Motorola disponibilizou um laboratório completo de desenvolvimento de softwares, com servidores, equipamentos de conexão e todo o treinamento para permitir que os alunos desenvolvam aplicações que sejam utilizadas pelos usuários do sistema de radiocomunicação, com tecnologia TETRA. O gerente de vendas da empresa na região Nordeste, Alexandre Blois, destacou que a Motorola escolheu a Paraíba para a instalação de seu primeiro laboratório desse tipo no Brasil por ser um casede sucesso, na área de radiocomunicação.

“O Estado tem hoje um dos sistemas mais modernos do Brasil, integrando quase todo seu território e continuou acrescentando novas funcionalidades ao sistema. Então, é um local onde a gente consegue desenvolver novos aplicativos em cima da rede existente, trazendo benefícios para os usuários, de acordo com as necessidades. Os alunos, orientados pela Sesds, podem desenvolver aplicativos de consultas de bancos de dados, localização de viaturas, inúmeros produtos. Você vai utilizar a capacidade de transmissão de dados do sistema para criar uma camada de aplicação, integrando a rede de rádio e a rede de telefonia celular”, explicou.

O secretário executivo da Educação, Cláudio Furtado, ressaltou que a rede de radiocomunicação com tecnologia TETRA é um patrimônio para a Paraíba e que pode ser utilizada por outros órgãos do Estado. “É o caso da Agência Executiva de Gestão de Águas (Aesa), da própria Secretaria de Administração Penitenciária, porque se tem um meio de comunicação que podem ser utilizados por vários entes da administração direta e indireta. Esses aplicativos darão mais usabilidade a essa rede, fazendo aplicações para outras áreas, além da Segurança Pública. É você treinar pessoas egressas das nossas Escolas Cidadãs Integrais, universidades, para que elas dentro das tecnologias e ferramentas utilizadas pela Motorola possam desenvolver esses aplicativos, formando mão de obra qualificada e desenvolvendo produtos que irão agregar valor tanto para o Estado, como para gerar recursos”, frisou.

Investimentos em radiocomunicação– A Paraíba investiu mais de R$ 33 milhões em radiocomunicação digital. Os equipamentos trabalham com a tecnologia TETRA e o sistema permite radiocomunicação criptografada, com 47 pontos de repetição, capazes de oferecer um sinal de qualidade e com alta disponibilidade para os órgãos operativos de Segurança Pública. Ao todo, serão entregues mais de 5.600 rádios, sendo 4 mil portáteis, 1.300 móveis e 332 fixos, com capacidade de expansão e uma tecnologia digital que permite fornecer localizações exatas.

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PB pode perder atestado de regularidade se não aprovar Previdência até março

Se não aprovar a reforma da previdência estadual até março de 2020, atendendo ao que prevê a legislação federal, a Paraíba correrá o risco de perder o certificado de regularidade…

Acusado de mandar matar casal, empresário é condenado a 68 anos de prisão

Terminou na noite desta segunda-feira (09) o julgamento do empresário Nelsivan Marques de Carvalho, acusado de mandar matar um casal durante a própria festa de casamento deles. O crime ocorreu…