A jornalista e ex-primeira dama da Paraíba, Pâmela Bório, desobedeceu uma ordem judicial que determina a devolução da guarda do filho dela com o ex-governador Ricardo Coutinho ao pai.
De acordo com o oficial de justiça que foi levar o mandado até a residência da jornalista, ela, além de não obedecer, desapareceu do endereço até agora não se sabe do seu paradeiro.

Trata-se de um mandado de busca e apreensão determinado pelo juiz da 3ª Vara de Família da Capital, resultante do julgamento de um recurso interposto por Ricardo Coutinho com pretensões de mudar decisão anterior prolatada por magistrada que, segundo a decisão proferida agora, foi induzida a erro por Pamela Bório e pelos seus advogados.

Com o recurso, a ação de Pâmela, alvo do questionamento em segunda instância, foi julgada improcedente com a determinação da devolução da guarda do filho ao pai, para que fosse restabelecida a guarda unilateral antes conferida ao genitor, através de expedição de mandado de busca e apreensão do menor.

A jornalista anteriormente já foi acusada de alienação parental contra o filho, ou seja, de interferir pricologicamente na criança contra o pai, que também está responsável pela sua guarda e vigilância, com o intuito de criar desavenças e sentimentos negativos na criança em relação ao genitor.

Na decisão que determina a devolução da criança, o magistrado recomenda que Pâmela faça tratamento psiquiátrico.

Redação com polêmicaparaiba

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cantor paraibano Totonho pode perder audição após choque em fones de ouvido

Através das suas redes sociais o cantor e compositor paraibano Totonho revelou que pode ficar sem a audição do ouvido direito após sofrer um choque elétrico dentro do ouvido ao…

Promotoria recomenda acolhimento de idoso em situação de vulnerabilidade no Centro Pop de JP

O Ministério Público da Paraíba recomendou à Secretaria de Desenvolvimento Social de João Pessoa que, em caráter com urgência, efetive o acolhimento institucional de um idoso no Centro Especializado para…