Após diversas polêmicas com fiéis e grupos religiosos da Paroquia Nossa Senhora da Assunção, na cidade de Alhandra, os católicos presentes na missa deste domingo (10) na Igreja Matriz foram pegos de surpresa pelo anúncio de despedida do celebrante, Padre Francisco Adelino dos Santos, Pároco local.

O anúncio foi feito pelo Padre Adelino após a comunhão. A atitude é inédita na história da paróquia Nossa Senhora da Assunção.

Durante a missa, o padre citou suas ações nos seis meses que ficou a frente da igreja, lamentou que tenha que sair tão rápido e confirmou que conversou com o arcebispo Dom Delson, antes de tomar a decisão de deixar a paróquia.

Numa espécie de discurso de despedida, o pároco pediu paciência até a chegada do novo padre e indicou que quem tivesse pressa, tomasse os medicamentos calmantes Diazepan e Rivotril.

“Tomem Diazepan, Rivotril qualquer coisa para suportar talvez uma semana da minha presença, não sei, hoje eu garanti ao vigário geral, fique tranquilo que eu não vou abandonar a paroquia. Quando terminar, chegar e dizer que o novo padre está indicado e me autorizar a ir, irei”, disse Adelino.

A renúncia do padre teria sido motivada por diversas reclamações encaminhadas à Arquidiocese da Paraíba e reuniões entre o arcebispo e católicos de Alhandra, culminando com uma carta encaminhada ao Vaticano que pedia o afastamento do Padre.

O fato é que a decisão do Padre em renunciar ao cargo de pároco de Alhandra agradou alguns grupos religiosos e desagradou outros.

 

 

 

Redação com Portal do Litoral PB

 

Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia apreende armas, réplica de fuzil, coletes e detém dois suspeitos

Policiais militares do 5º Batalhão, nas últimas horas desse sábado (4), recuperaram um veículo com registro de roubo e placa clonada no bairro de Mangabeira, na capital, com um homem…

Advocacia em tempos de covid-19

Desde o início do isolamento social para frear a curva epidemiológica do novo “corona vírus”, a advocacia tornou-se mais difícil do que antes. Aqui não se faz comparação com qualquer…