Por pbagora.com.br

Acolher os pacientes com excelência nos serviços prestados, ser uma Maternidade de referência em atendimento à alta complexidade materna e neonatal, comprometida com a excelência nos serviços prestados de forma humanizada, tratar com respeito e carinho as pacientes, com competência técnica e se aperfeiçoando continuamente. Essa missão e valores não é simples retórica, mas uma prática cotidiana de todos os que integram a Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos. O testemunho de Ronaldo, que acompanhou sua esposa, Rebeca Alves Aguiar Ataíde, no último domingo (25), para um atendimento de urgência, por causa de uma hemorragia, reitera nossa conduta, comprovando que estamos no caminho certo.

Mesmo não tendo um final feliz, pois Rebeca perdeu o bebê e teve que fazer uma curetagem no dia 26, na Maternidade, Ronaldo, surpreendido com a excelência de atendimento e acolhida, reconheceu publicamente, através de uma postagem em seu perfil no Instagram (Ronaldoamorfraterno), a satisfação e surpresa de ter sido tão bem atendido. “Na sociedade do Mi, Mi, Mi, em que vivemos, muitas vezes esquecemos de elogiar e agradecer. Criticar e falar mal é muito mais fácil. Ainda mais quando vamos falar de algo do Sistema Público. Mude! Reveja os seus princípios”, destacou ele, para em seguida narrar a situação vivida na unidade que integra a Rede Estadual de Saúde e é administrada pelo Instituto Gerir.

“Nestes últimos três dias, eu e Rebecca passamos pela experiência de um aborto. Sozinhos, eu ela e Cécilia, ninguém  da  família por perto, às 23h do domingo corremos para a Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos. Não sabíamos o que nós encontraríamos lá. Rebecca sangrava compulsivamente. Estavámos muito assustados e com medo. Chegamos lá e fomos atendidos de imediato. Já nesse primeiro contato vimos o cuidado de todos do hospital conosco. Do porteiro ao médico. Fizeram de tudo para nos ajudar, de forma mais humana possível. Fizeram de tudo para que a internação de Rebecca não prejudicasse Cecilia”, destacou Ronaldo.

Na segunda, já com uma equipe nova de plantão, nada mudou, prossegue a postagem de Ronaldo, o cuidado continuava o mesmo. A estrutura do hospital me surpreendia. Nunca tinha visto um hospital público tão bem equipado, limpo, organizado. Camas todas eletrônicas, ar condicionado e TV em todos os quartos. Eu olhava aquilo e não acreditava que estava no SUS”, postou ele, complementando que “até o final de nosso tempo lá, que foi na terça até o almoço, toda a tranquilidade humana e física do hospital se manteve. Não sei o nome de ninguém que nos atendeu. Mas, gostaria de agradecer e parabenizar todos vocês por nos tratar como gente”, escreveu Ronaldo que finalizou a postagem desta forma: “pode haver falhas no hospital. Mas, se compararmos ao resto do sistema público de saúde, a Maternidade Dr. Peregrino Filho tem algo diferente de tudo que já vi”. 

Para o diretor geral da Maternidade, Dr. Umberto Marinho Júnior, depoimentos como esse comprovam o trabalho que é feito no dia a dia. “O reconhecimento ao bom serviço prestado, reforça a humanização no atendimento que sempre foi nossa prioridade e é também um indicativo que estamos no caminho certo. Esse testemunho nos enche de alegria e satisfação porque é um estímulo para que continuemos avançando com uma prestação de serviço cada vez melhor e mais acolhedora”, destaca o médico.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

MP conduz autocomposição para que Hospital Edson Ramalho não interrompa atendimento

O Ministério Público da Paraíba, durante reunião de autocomposição realizada na tarde desta quinta-feira (17/09), obteve o compromisso de gestores da Saúde do Estado de que o Hospital Edson Ramalho…

Bolsonaro é recebido aos gritos de ‘mito’, mas também com protesto, na PB

Em sua chegada à Paraíba o presidente Jair Bolsonaro foi recebido por uma multidão, tanto de apoiadores quanto de pessoas que realizaram um pequeno protesto. Os que apoiam Bolsonaro receberam…