O ex-vereador e ex-deputado eatadual Raoni Mendes foi lançado pré-candidato a sucessão se Luciano Cartaxo na Prefeitura de João Pessoa. Em entrevista que concedeu à Coluna, Raoni fala sobre a sua plataforma de trabalho, os projetos para setores essenciais, como Educação e Saúde e explica porque deseja governar a Capital da Paraíba.

Cristão católico e filiado ao DEM, Raoni Mendes aprova, sem pestanejar, a gestão do presidente Jair Bolsonaro. Quando à gestão de João Azevedo considera que é muito cedo para avaliar. E sobre a administração se Luciano Cartaxo, ele aponta inúmeras falhas em vários setores.

Eis a entrevista:

Como surgiu a sua pré-candidatura e qual a expectativa que ela atende?

Raoni Mendes – Entendo a política como um dever cristão. Este sentimento foi reforçado em meados de agosto, quando, conversando com amigos e irmãos de comunidades cristãs, escutei o seguinte:
– você não pode omitir-se!

O Papa Francisco quando questionado sobre o comportamento do cristão em relação a política, respondeu: “ o fiel não se pode fazer de Pilatos e lavar as mãos. É fácil colocar a culpa nos outros, mas e eu, o que eu faço?”

Assim, esta pré-candidatura representa a defesa de valores cristãos e surge como uma opção para as pessoas que são a favor da diminuição da burocracia; redução dos gastos públicos e repudiam a corrupção e os privilégios bancados pelo erário público.

Por que você se acha preparado para ser prefeito de João Pessoa?

Raoni Mendes – Tenho experiência e boas ideias para apresentar ao pessoense. Conheço cada recanto de cada bairro; tenho capacidade de reunir bons técnicos para colocar João Pessoa no patamar de desenvolvimento que ela merece; e tenho a visão do que deve ser feito. Posso oferecer à cidade mais que um plano de governo, e sim um plano exequível, com metas ousadas e possíveis.
Ex-deputado estadual, fui o vereador mais votado da cidade de João Pessoa em 2012. Na Câmara apresentei projetos voltados para o desenvolvimento da cidade. Possuo graduação em Turismo pelo Instituto de Ensino Superior da Paraíba ; fiz pós-graduação em Gestão Pública Municipal, pela Universidade Estadual da Paraíba e, recendente, fui selecionado para ser LÍDER RAPS – Rede Ação Política pela Sustentabilidade.

Qual é a sua história com a cidade de João Pessoa?

Raoni Mendes – Eu nasci, cresci e vivo João Pessoa. Da infância até minha vida adulta, tive oportunidade de morar em diversos bairros e acompanhar de perto a cidade. Cresci em meio à cultura. Sou Jaguaribe Carne, Oliveira de Panelas, Jarbas Mariz, Zé Ramalho, e tantos outros.
Na adolescência, comecei cedo, organizador de eventos, office boy e estagiário. Aqui, em João Pessoa, fui construindo quem sou: atleta de basquete pelo colégio e seleção paraibana, membro dos movimentos da Igreja Católica Segue-me, EJC, ECC, RCC e Novas Comunidades; onde tive a grande oportunidade de formar meu caráter e saber meus limites. Amo João Pessoa e por ela tenho ofertado minha vida.

Qual é sua avaliação da gestão Luciano Cartaxo, João Azevedo e Bolsonaro?

Raoni Mendes – Com relação ao governo Bolsonaro: APROVO. É importante destacar a retomada do crescimento econômico. Bolsonaro propõe e executa uma política de redução da taxa de juros da economia, o que propicia investimentos e oportunidades a todos.

De igual forma, merece destaque a atuação do ministro Sérgio Moro contra a corrupção.

O Brasil vive outro momento após a Operação Lava jato. Isso precisa ser reconhecido. As pessoas voltaram a ter esperança.

Existem técnicos nas principais pastas, ao contrário de outras gestões que loteavam os cargos com partidos políticos.
O Governo Federal acerta em propor a valorização da família e da ética.
Coisas das quais comungo. João Azevêdo: Ainda é cedo para avaliar a gestão a João Azevedo. O governador, enquanto técnico, tem boa experiência na administração da máquina pública.
Contudo, seria precoce avaliar sua capacidade de responder aos novos anseios da sociedade, que exige redução de despesas, bem como a transparência nas ações relacionadas à apuração e desdobramentos da Operação Calvário. Em havendo envolvimentos, não há como concordar ou apoiar quem quer que seja. Luciano Cartaxo: Faltam obras estruturantes, são inúmeros os problemas de trânsito e mobilidade urbana. A saúde é um abandono total.
Em oito anos o governo não mostrou a que veio e, existe clara manipulação da máquina pública em favor de projetos pessoais e propaganda.
Deixou a desejar em diversos pontos e não cumpriu muitas das promessas de campanha: Hospital da Mulher, BRT, Barreira do Cabo Branco, entre outros.
Além disso, e ainda pior, são os escândalos de corrupção apontados na atual gestão. A prefeitura foi incapaz de oferecer as soluções que a cidade precisa. Quem precisa dos serviços públicos, sabe: quando tira o marketing, pouca coisa resta.

Você já tem um projeto esboçado na cabeça ou no papel para administrar João Pessoa. Qual a linha mestra do seu projeto?

A linha mestra passa por três pilares:
1. Desenvolvimento Econômico: Reduzir despesas, qualificando os gastos, e diminuir a máquina municipal para que João Pessoa possa ter de volta sua capacidade de investimento com recursos próprios;
2. Educação: valorização dos profissionais da Educação com o intuito de criação de uma cultura empreendedora.
3. Saude: Uso da tecnologia para soluções dos problemas que carregamos nos últimos 16 anos.

Tudo isso embasado em uma visão de governança digital, transparente e eficiente.

Historicamente os prefeitos de João Pessoa (com honrosas exceções), centralizam as suas ações e obras nas áreas onde está a classe média e elite, como poderá ser invertido este quadro? Todos pagos impostos, mas, só se faz onde já se tem o dinheiro.

Raoni Mendes – A nossa impressão é de que o cidadão pessoense serve somente para pagar impostos. Já tive este sentimento. Os investimentos se concentram em sua maior parte nas regiões da classe média e alta, por isso, já no mandato de vereador propus o IPTU PROPORCIONAL, que há época foi aprovado e sancionado, e o prefeito atual não cumpriu e revogou. Pois, buscava-se fazer, neste modelo de inovação, a justiça tributária. Onde as pessoas pagariam o tributo mediante a melhoria existente em sua rua. Tem bairros que estão esquecidos há anos, falta o essencial: drenagem, pavimentação e iluminação pública. O meu plano é unir e integrar o desenvolvimento. Transporte público, melhorias das vias, na ação asfáltica onde é necessário e não onde convém politicamente (hoje é visto que estão beneficiando onde nem precisava).
Nós iremos integrar as ações destes bairros esquecidos priorizando-os para conceder o equilíbrio ao desenvolvimento urbano e humano de nossa cidade.

A corrupção é um problema muito sério em nosso Brasil. Começa logo na eleição, com um sistema doente, como combater a corrupção em sua gestão? E o seu partido?

Não tenho envolvimento com casos de corrupção. O que melhor me define, é a forma como venho me conduzindo em minha vida e na política.
Em relação não apenas à Operação Calvário, mas a qualquer envolvimento em casos de corrupção, quem tiver culpa, deve responder e ser punido, e isso independe de lado partidário.
Pretendo executar na prefeitura de João Pessoa uma gestão que adote a transparência, garantindo maior segurança e preservando o dinheiro público de ser desviado e roubado do cidadão pessoense.
Importante registrar que fui o primeiro pré-candidato a demonstrar formalmente apoio à Operação Calvário em uma visita institucional, mas esta não foi a primeira vez que me posicionei em defesa da moralidade pública.
Em 2015, enquanto vereador, fui o autor da propositura para audiência pública que formalizou apoio da Câmara Municipal de João Pessoa às 10 medidas contra a corrupção.
Ainda como vereador, também apresentei projeto de lei sobre a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a Administração Pública Municipal.
Já em 2016, apoiei e participei do lançamento do Comitê contra o Caixa 2 nas eleições municipais de 2016.

Qual é o seu projeto para Educação e a Saúde?

Raoni Mendes – Educação: colocar João Pessoa nos primeiros lugares do IDEB, índice que mede o desenvolvimento da educação básica. É inadmissível que nossa capital ocupe o 65º lugar na rede pública de ensino, empatada com Barra de São Miguel, Camalau, Casserengue, Ibiara, Riachão, entre outros nas séries iniciais de acordo com dados do INEP. Para isso, precisaremos investir no fortalecimento da gestão escolar, valorização do magistério com ênfase e formação dos professores.
É preciso tornar a escola mais atrativa para o aluno e respeitar autonomia dos pais na educação de seus filhos.

Saúde: colocar João Pessoa entre as 50 melhores cidades do Brasil com estratégias inteligentes de saúde.
Os índices relativos à saúde de João Pessoa são preocupantes.
Em uma pesquisa recente, a ANS apontou que a capital está em quarto lugar entre as capitais com mais obesos no país, com 20,2%. Outros dados da pesquisa também apontam má qualidade da saúde dos pessoenses: a capital é a que possui o menor índice de mulheres entre 25 e 64 anos que disseram ter realizado o exame de citologia oncótica para câncer do colo de útero nos últimos três anos (78,2%). A frequência de individuos fisicamente inativos na capital também é a maior do país: 18,3%.
– Construção imediata de leitos de UTI.
– Restruturação da rede de laboratórios.
– Centro de Referência ambulatorial para exames de imagem, Centros Especializados para mulher, idoso e crianças.

Conte um pouco da sua trajetória politica

Raoni Mendes – Essa História começou assim: ainda muito jovem, em 2006, apenas com a coragem e o apoio dos amigos e da família, coloqueo meu nome a disposição da população. Enfrentou grandes nomes da política paraibana em uma eleição para Deputado Estadual e, mesmo sem nenhum padrinho político, logrou êxito e conquistou uma suplência à Assembleia Legislativa da Paraíba.
Com esse reconhecimento, estava claro: nascia uma nova liderança política na Paraíba. Um jovem idealista, católico, que tem na Política a sua Missão e compreende que, através dela, pode transformar a realidade das pessoas.

Em 2008, fui candidato novamente, mas desta vez, meu foco foi buscar representar o povo da cidade onde nasceu, cresceu e constituiu família, e, para isso, disputei uma vaga na Câmara Municipal. Com uma campanha massiva, crescente e destacada entre os vereadores, obtive 3.677 votos. Em 2011, foi convocado para assumir o mandato de vereador. Sua atuação destacada fez com que o prefeito, saudoso Luciano Agra, o convidasse para exercer a função de Chefe de Gabinete do Prefeito e, assim, me tornei o segundo homem no comando da cidade, colaborando com a gestão sóbria e equilibrada do arquiteto Luciano Agra, onde permaneci por cinco meses.

2012, ano eleitoral, chegou e eu estava, novamente, preparado para colocar meu nome a disposição do povo pessoense e João Pessoa declarou a importância do trabalho que ele havia desempenhado e o tamanho da confiança que merece: sagrei-me o vereador mais votado, não só de João Pessoa, mas do estado. Com impressionantes 7.832 votos escrevi meu nome na história das eleições municipais e me firmwi, de vez, como representante do povo cristão e, justamente, por seus princípios e valores, inaugurou uma relação diferente entre o povo e seus representantes, através dos seus projetos e programas que incentivam a participação popular e a integração das necessidades e desejos da população nos planos de gestão dos eleitos, com leis aprovadas: IPTU PROPORCIONAL, Orçamento Impositivo; Obrigatoriedade de elaboração e cumprimento de metas pelo Poder Executivo Municipal; Garantia de direitos aos nascituros, assegurando com absoluta prioridade e expectativa ao direito à vida, à saúde, à alimentação, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência.
Todas essas conquistas se pautaram nos princípios, valores e práticas católicas. A devoção Cristã e a dedicação à Política enquanto Missão de vida são os pilares que sustentam e norteiam a atividade politica de Raoni e subsidiam as suas decisões e ações, sempre pautadas na transformação da vida das pessoas e nos ensinamentos de Amor e Fé a ele transmitidos em sua caminhada.

 

Wellington Farias

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Governo estende barreira sanitária aos terminais rodoviários

O Governo da Paraíba, por meio da Agência Estadual de Vigilância Sanitária, estendeu aos terminais rodoviários de passageiros que recebem ônibus interestaduais a barreira sanitária que já vem sendo executada…

R$ 145,5 milhões: confira na íntegra novas medidas sociais e econômicas da PB

O governador João Azevêdo anunciou, nesta quinta-feira (2), uma série de medidas econômicas e sociais devido ao isolamento social provocado pela pandemia do coronavírus. As medidas têm um amplo alcance,…