Por Wellington Farias

Três semanas depois de muito bombardeio na imagem da Paraíba no noticiário nacional de TV, com relatos de casos de corrupção, eis que no programa Fantástico da Rede Globo, de domingo passado, coube à Polícia Militar do Estado nos redimir de um profundo desgaste. Numa matéria detalhada e muito bem apurada sobre as polícias criminosas do Brasil, a briosa e centenária corporação militar paraibana apareceu em rede nacional como um exemplo de Polícia eficiente e com grau de letalidade quase zero. Não houve paraibano, estivesse onde estivesse, que não tenha se orgulhado da nossa Polícia dada como um exemplo para o resto do Brasil.

Na reportagem sobre o grau de letalidade das Polícias brasileiras, nos extremos estavam: de um lado, a Polícia mais criminosa do País, a do Rio de Janeiro, cuja ação criminosa está muito bem retratada no famoso filme Tropa de Elite; do outro lado, a PM da Paraíba.

A matéria detalha que, em muitos estados, além de oferecer pouca segurança para os cidadãos, a Polícia tem um braço que mata sem piedade. Segundo a repórter em seu relato, a Polícia Militar da Paraíba, principalmente, não tem essa prática criminosa. As razões elencadas na matéria que denotam o baixíssimo grau de letalidade da nossa polícia são: o treinamento e o preparo dos policiais militares da Paraíba; e os termos da abordagem nas ruas em situações de risco. Com simuladores, os policiais paraibanos são treinados para só sacar contra quem saca a arma.

Excelência

O grau de excelência profissional da Polícia Militar da Paraíba atingiu aos seus melhores níveis, indiscutivelmente, graças a um trabalho muito bem planejado e executado ao longo das gestões do ex-governador Ricardo Coutinho – à época em que foi secretário de segurança o policial federal Cláudio Lima – e, agora, do governador João Azevêdo.
Durante todo esse tempo, o Governo do Estado investiu pesado em armamentos e outros equipamentos, inclusive, na aquisição de helicóptero.

Convém anotar que, como resultado dessas providências, os índices de violência na Paraíba venham caindo progressivamente, segundo estatísticas do Ministério da Justiça.
Salário

Infelizmente, não se pode atribuir aos governos, passado e presente, o mérito de haver remunerado à altura da eficiência, agora comprovada, os bravos policiais paraibanos.
Mas, até por haver redimido a combalida imagem da Paraíba em rede nacional de TV, quem sabe agora o governador João Azevêdo não para pra pensar que já passou da hora de bem remunerar a Polícia Militar da Paraíba.

 

Wellington Farias

Por Wellington Farias

Notícias relacionadas

MP recomenda cancelamento de festa em São Miguel de Taipu

A Promotoria de Justiça de Itabaiana recomendou aos organizadores de um evento festivo marcado para o próximo sábado (6/03), no município de São Miguel de Taipu, que se abstenham de…

Justiça rejeita ação de Cabo Gilberto e mantém toque de recolher na PB

A Justiça rejeitou uma ação movida pelo deputado estadual Cabo Gilberto que pedia que não houvesse toque de recolher na Paraíba. O entendimento da Justiça foi de que o toque…