Por pbagora.com.br
Dos 13 candidatos na disputa pela prefeitura de João Pessoa, pelo menos quatro se apresentam como legítimos representantes da direita conservadora, que tem na figura do presidente da República seu principal representante. Mas um, em especial, no grito – literalmente – tem se destacado dos demais. O deputado estadual, delegado Wallber Virgolino (Patriotas), apesar de estar em sua segunda campanha eleitoral, sendo a primeira para um cargo no executivo, mostra uma desenvoltura de quem já está calejado de embates passados.
A presença do parlamentar nesse cenário é tamanha que tem, inclusive, ‘guerreado’ dentro do próprio seguimento, ocupando todos os espaços e se consolidando não apenas como legítimo representante da direita, mas de Bolsonaro em João Pessoa, quiçá na Paraíba.
Nesta quinta-feira (1º), seguindo a máxima de que ‘quem não é visto, não é lembrado’, Walber marcou presença na visita relâmpago do presidente Bolsonaro (sem partido) em Campina Grande e não passou vergonha. Pelo contrário!
Lá, entregou um chapéu de lampião ao capitão, posou para fotos, e recebeu um afago do presidente, que confidenciou que assistiu a trechos do debate eleitoral em que o delegado se apresentava com uma postura agressiva contra os adversários.
“Você está por aqui rapaz, eu te vi no combate aí, está meio bravo, vai continuar honrando aí, continua honrando aí, está representado”, disse o presidente ao prefeitável. A declaração foi o bastante para Wallber comprovar que tem o apoio do presidente na corrida eleitoral na Capital da Paraíba.  Nas redes sociais, o delegado aproveitou o registro do momento e, para que não houvesse dúvidas de que o vídeo é atual, postou as imagens com a legenda onde afirma que até o presidente está com ele nas eleições deste ano.
Se a política pudesse ser comparada ao reino animal, Wallber estaria em uma situação de predador, já os adversários se enquadrariam como cabras acometidas de miotonia congênita, que é resultado de uma extrema rigidez dos músculos após algum susto. A paralisia normalmente dura apenas alguns segundos, a cabra, no caso, o adversário, rapidamente recupera os movimentos e reage.
Wallber tem o fôlego na largada e o apoio de sua torcida, resta saber se a voz permanecerá ecoando com a mesma força até o dia 15 de novembro.

DE DENTRO

Foto: paraibaonline

Em Campina Grande, quem pôde desfrutar da popularidade do presidente Jair Bolsonaro foi o candidato do PSD, Bruno Cunha Lima, que esteve ao lado do chefe do executivo durante a visita relâmpago à Rainha da Borborema. Bruno, em entrevistas passadas, já havia sinalizado que simpatizava com o governo Bolsonaro, mas não no tocante a todos os atos. Apesar de não ser bolsonarista de carteirinha, ficou de dentro.

DE FORA

Já o empresário Artur Bolinha, que se filiou ao PSL só para ficar mais próximo do presidente Jair Bolsonaro, não contava com a saída do presidente da sigla nem com seu distanciamento do deputado federal Julian Lemos. Na visita desta quinta-feira Bolinha até tentou se aproximar de Bolsonaro, mas, por força da conjuntura, acabou ficando de fora.

QUEM DESDENHA QUER COMPRAR

Nas eleições estaduais de 2018, o então governador Ricardo Coutinho, do PSB, era um dos que mais recriminava a postura do então candidato Jair Bolsonaro de não participar dos debates. Além de transparecer covardia, era, segundo Ricardo, uma falta de respeito grande com a população. Dois anos depois a história se repete, agora com Ricardo sendo protagonista da atitude que ele mesmo recriminara no pleito passado. Além de não participar de debates, Ricardo também não concede entrevista para os grandes veículos de comunicação e tem dito que só falará para algum meio quando achar que é bom para ele.

DRIBLE

A atitude de Coutinho tem por objetivo driblar possíveis situações constrangedoras envolvendo as acusações da Operação Calvário em que é acusado de desviar mais de R$ 130 milhões por meio da Organização Social da Cruz Vermelha.

MODELO

Até agora, no entanto, Coutinho não sinalizou se irá descartar ou se irá adotar esse modelo de gestão da coisa pública por meio das Organizações Sociais na prefeitura de João Pessoa caso seja eleito prefeito no dia 15 de novembro.

PROTAGONISMO

Por enquanto o protagonismo dos debates vai ficando por conta dos excessos de ataques, recheados de revelações íntimas da convivência de cada candidato nesse processo. Afinal, de uma maneira ou de outra todos, em algum momento de suas vidas ou carreiras, já estiveram juntos e sabem de bastidores que até então eram impublicáveis, mas agora servem de munição para bombardear o campo inimigo.

Márcia Dias
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Inmet emite alerta de baixa umidade para 92 municípios paraibanos

Um alerta de baixa umidade foi emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para 92 municípios paraibanos. O aviso é válido até as 19h deste domingo (25). De acordo com alerta,…

Prefeito Renato Mendes diz que vai recorrer de indeferimento de registro de candidatura

Após ter sua candidatura à reeleição indeferida pelo juiz eleitoral, Antônio Eymar de Lima, da 73ª Zona Eleitoral do Município neste sábado (24), o prefeito Renato Mendes (DEM) afirmou que…