Por Elcio Nunes

Tem certas coisas que são ridículas e até chegam a ser hilariantes. O Deputado Estadual Anísio Maia (PT), pela Paraíba, que ganha o mais que suficiente para viver economicamente saudável, vai a um supermercado de João Pessoa e numa postagem ridícula mostra o que se pode comprar com 250 reais oferecido pelo Governo Federal como auxílio emergencial, e assim tentar agredir o Governo Federal na pessoa do nosso presidente Jair Bolsonaro. Se essa demonstração tivesse sido feita por alguém de classe necessitada e sem ideologia marxista, seria até aceitável, porém, por um deputado de esquerda e petista, me faz rir de constrangimento.

Quando Jair Bolsonaro abriu as portas e entregou para mais de 60 milhões de brasileiros necessitados, 600 reais por vários meses, a boca desse deputado de esquerda e de outros da sua linha insana, quanto a realidade econômica vivida por nosso país, permaneceram caladas. Nenhum outro país no mundo teve essa atitude de suportar o seu povo economicamente por vários meses seguidos. Sim, o Governo Federal deve ajudar socialmente e financeiramente o seu povo em momentos de crises, porém, não perpetuamente e isso deve ser feito na medida do possível. Nenhuma administração federativa em nenhum país do mundo, suportará isso partindo do princípio de que o que cai nos cofres do Estado é dinheiro de impostos pagos pelos contribuintes para que sejam aplicados em muitas outras áreas, incluindo: infraestrutura, educação, segurança, saúde etc.

Nem mesmo Cuba, Venezuela, Coreia do Norte ou China, vive essa linha de pai pra filho. Da ínfima e insignificante mensalidade do bolsa família, nunca um esquerdista pronunciou-se sobre o valor irrisório entregue a um povo faminto e desassistido em todas as áreas, sabes o por quê? Nessa época a economia era gerenciada por governos que comiam o mesmo capim e ideologia dos esquerdistas de hoje. O estado brasileiro deve ter espírito solidário com o seu povo, porém, não tratá-lo como se fosse uma mãe. Sabes quem são hoje tratados como filhinhos do papai no Brasil? Os que se alimentam fácil nas tetas do governo e, que de pai para filho odeiam empregos na iniciativa privada e, adoram estar agarrados na administração pública por suas facilidades e privilégios. Isso se dá nos três poderes sem excessão.

Deputado Anísio Maia, antes de pôr a cara e tentar falar asneiras, pense bem que mensagem está tentando jogar ao público, nem todos somos néscios e, ainda que vivamos num país que há 50 anos nos da uma educação medíocre e pobre nas escolas e universidades chegando ao ponto de fazer dessa educação um ganancioso e proveitoso negócio em mãos de homens usurpadores pela falência altamente negligenciada do Estado brasileiro na área educacional e, assim perduram em manter o nosso grande e bravo povo na ignorância, saiba que ainda há homens e mulheres de consciências limpas e sóbrias nesse país que sabem discernir entre o correto e o equivocado! Ao invés dessa postagem medíocre do nobre deputado, melhor seria que tivesse ido ao supermercado com o seu último salário no bolso e, comprado várias cestas básicas ao povo da Paraíba. Quem sabe eu estaria desde aqui considerando seu nobre gesto. No momento só tenho a lamentar por sua mesquinha atitude!

 

Por Elcio Nunes

Notícias relacionadas

PMJP desenvolve grande projeto de recuperação da cidade no setor turístico

O turismo foi uma das atividades econômicas mais atingidas com a pandemia da Covid-19, gerando uma série de fechamento de empresas, demissões e prejuízos pessoais, já que muitos tiveram que…

Ex-vereador de JP Fabiano Vilar morre aos 89 anos vítima de covid-19

Faleceu nesta sexta-feira (7) o ex-vereador de João Pessoa Fabiano de Sales Vilar, de 89 anos em decorrência de complicações da covid-19. De perfil discreto e afeito ao trabalho social,…