As especulações acerca da possibilidade do ex-prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, disputar as próximas eleições municipais para suceder ao prefeito Luciano Cartaxo só tendem a se confirmar.

Afastado do cenário político da Paraíba há bastante tempo, Cícero Lucena, que também já foi governador do Estadlo, acaba de abandonar as fileiras do desgastado PSDB, às quais pertenceu por pelo menos duas décadas, para ingressar no Progressistas. Esta movimentação política do caboclinho de Jatobá não seria por outra razão senão para disputar o cargo de prefeito de João Pessoa que já lhe pertenceu.

A propósito, segundo notícia veiculada neste Portal, Cícero Lucena teria confirmado que a razão da sua mudança de partido de fato teria sido motivada pela sua disposição de concorrer à sucessão de Luciano Cartaxo.

Evidências

A candidatura de Cícero Lucena a prefeito de João Pessoa é admitida por ele apenas como uma possibilidade, embora nos meios políticos, desde o instante em que ele trocou de partido no prazo final para a mudança de legenda se dá como favas contadas que ele irá mesmo para a raia da disputa.

Cenário

Em se confirmando esta candidatura, o cenário da sucessão municipal em João Pessoa muda radicalmente. De todos os nomes já declarados pré-candidatos, ou aventados nas especulações, o primeiro de estatura eleitoral grandiosa é, sem dúvida, Cícero Lucena.

A outro grande nome ainda cogitado nas especulações, mas que, a essa altura, a possibilidade de ele disputar a sucessão de Luciano Cartaxo é uma incógnita: Ricardo Vieira Coutinho que também já foi prefeito da Capital e governador do Estado, mas que anda muito enrolado em investigações da Operação Calvário.

Seja pelas implicações com a Operação Calvário ou pelo natural desgaste que esses fatos têm causado à sua imagem, é que se alimentam as dúvidas: se RC viria a ser legalmente impedido de disputar ou se, em função do desgaste sofrido, ele mesmo avaliaria não ser oportuno disputar. No que pese, é claro, o perfil de Ricardo Coutinho de gostar e se dar bem em situações adversas.

Sem Ricardo Coutinho na raia da disputa, e a menos que surja um outro nome de maior grandeza eleitoral, o cenário que se configura até agora é bastante favorável a Cícero Lucena. Primeiro, pelo seu portfólio da gestão anterior, com destaque e premiação na área da educação. Segundo, pelo latente desejo de uma grande parcela dos pessoenses de redimir Cícero de uma tremenda injustiça cometida quando ele foi bombardeado, sem dó e nem piedade, por uma campanha midiática em que a pecha mais leve que lhe atiraram foi de ladrão.

Observação: a campanha midiática, diga-se de passagem, não foi à toa, Afinal as acusações contra Cícero Lucena tiveram origem e foram amplamente divulgadas pelo Ministério Público da Paraíba que chegou a provocar a prisão provisória do ex-prefeito.

Depois de ter a sua reputação de homem público atirada à lama pelas acusações que já mencionamos, com o reforço de uma campanha midiática de objetivos escusos, Cícero Lucena foi simplesmente inocentado de qualquer culpa.

Contextualizando

Cícero Lucena, então no PSDB, foi acusado na Operação Confraria de ser responsável pela prática de irregularidades com superfaturamento de obras e serviços de infraestrutura na Capital.

Depois de enfrentar um verdadeiro calvário, Cícero foi inocentado pelo Tribunal Regional Federal da Quinta Região, que reconheceu não terem ocorridos os fatos referentes a organização criminosa, formação de quadrilha, fraude de licitação e superfaturamento de obras não realizadas.

E se…

Na movimentação das peças, no xadrez da sucessão municipal em João Pessoa, também não se descarta uma disputa entre Cícero Lucena e Ricardo Coutinho. Afinal, é notório que ambos alimentam a mesma pretensão de voltarem ao cargo que hoje pertence a Luciano Cartaxo.

Cícero foi inocentado, está legalmente habilitado para a disputa. Ricardo, embora enrolado na Operação Calvário, pelo menos até agora é perfeitamente elegível.

E, convenhamos, seria uma disputa de cachorro grande, em que os cacarecos atuariam apenas como cabos eleitorais de um ou de outro.

Wellington Farias 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Covid-19: Paraíba ultrapassa 8 mil casos; 2.200 já se curaram da doença

O Governo da Paraíba, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), divulgou no final da tarde desta segunda-feira (25) um novo boletim epidemiológico do novo coronavírus (Covid-19). Segundo o…

MPPB quer investigação sobre desmatamento na Mata Atlântica em Bayeux

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) determinou, nesta terça-feira (26/05), que a 5ª Delegacia Distrital de Bayeux, na Grande João Pessoa, instaure um inquérito policial contra um servidor público afastado…