Por Wellington Farias

Graças a Deus, não dependeremos do presidente Jair Bolsonaro para termos vacina para imunizar os paraibanos. A Paraíba não vai se sujeitar ao humor do Palácio do Planalto para tomar suas próprias decisões quanto à pandemia, à saúde do seu povo.

De acordo com o que publicou o PBAgora, o governador João Azevedo foi curto e grosso. No resumo da ópera disse o seguinte: se o Governo Federal não providenciar vacinas para a Paraíba, o Governo do Estado comprará direto ao Instituto Butantan quantas doses da Coronavac forem preciso.

Pronto, resolvido!
A decisão do governador Azevêdo tranquiliza a Paraíba, e deve servir de exemplo para os demais governadores brasileiros. Porque, pelo andar da carruagem, se depender do presidente Jair Bolsonaro, o Brasil caminhará para um genocídio.

Bancada
Aguardemos para ver o que acontece. Se o presidente Bolsonaro vai discriminar a Paraíba, ou simplesmente dar um tratamento incompatível com o que nosso Estado merece.

Se assim for, vamos esperar para ver qual será a posição da bancada federal da Paraíba no Congresso Nacional, diante de um projeto de governo que nos exclui.

Nova Zelândia I
Enquanto o mundo desmorona sob o impacto do coronavirus, a Nova Zelândia, governada por uma mulher, zerou os caros de Covid-19. Exatamente, zero covid-19.

Nova Zelândia II
Em comunicado oficial, o Ministério da Saúde informou que, pela primeira vez desde fevereiro a Nova Zelândia não tem mais casos de covid-19.

A primeira-ministra do País, Jacinda Ardern, anunciou que a partir de terça-feira o país entrará no “nível 1” de alerta. A Nova Zelândia teve 22 mortes pelo novo coronavírus e 1.504 casos confirmados desde o início da pandemia.

Assembleia presencial
A Assembleia Legislativa da Paraíba retoma as atividades parlamentares, na próxima segunda-feira (1º), durante sessão a ser realizada na sede do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo da Paraíba (Sinpol-PB), localizado na Rua Francisco Leocádio Ribeiro Coutinho, 447, Bessa, a partir das 9h30.

As sessões ordinárias continuarão acontecendo de forma remota, em decorrência da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Mas, nesse primeiro encontro, as atividades ocorrerão de forma presencial para eleger e dar posse aos novos integrantes da Mesa Diretora para o 2º biênio (2021/2022).

Por Wellington Farias

Notícias relacionadas

Opinião: O “mimimi” de Bolsonaro é cortina de fumaça para o escândalo da mansão

O presidente Jair Bolsonaro despenca na popularidade, segundo as pesquisas mais recentes. Apesar de tudo, Bolsonaro continua polemizando com um discurso na contramão das expectativas do País, desdenhando da grave…

Dia Internacional da Mulher terá Live especial promovida pela PMCG

Na próxima segunda-feira, 08 de março, é o Dia Internacional da Mulher, um momento especial que merece ser muito comemorado. O Dia Internacional da Mulher, celebrado anualmente nesta data, surgiu…