Foto: Marcos Corrêa/PR

Está em Gênesis, que discorre sobre O Princípio. “ No princípio Deus criou os céus e a terra. Era a terra sem forma e vazia; trevas cobriam a face do abismo, e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. Disse Deus: “Haja luz”, e houve luz. Deus viu que a luz era boa, e separou a luz das trevas. Deus chamou à luz dia, e às trevas chamou noite. Passaram-se a tarde e a manhã; esse foi o primeiro dia”.

Resolvi começar esse texto com uma passagem bíblica não por questões religiosas, muito menos desqualificar o texto. Ao contrário: ele é belo e poético. Dá-me paz e força, de alguma forma. Tudo que é bom, que nos causa bem-estar, e pode a mensagem tocar outros, é válido. Humanismo puro, somado a eventos de amor, dignidade, ética e fé naquilo que cada um acredita.

Pois bem! Agora você vai entender minha sensibilidade aguçada. Há 13 dias venho combatendo o bom combate. Aquele que nos deixa vivos. Pensando, respirando, amando e odiando, na bela e efêmera jornada dicotômica chamada vida e morte.

Sim, há 13 dias padeço, e muito. Um ser invisível entrou na minha corrente sanguínea e dores vieram. Febre, cefaleia, paladar e olfato cortados. Bolhas no corpo, conjuntivite. Pensei que iria falecer. Trata-se de um instinto primitivo dos que vivem. E aqui não vou mais entrar em detalhes dos sintomas, afinal, cada ser (organismo) humano reage de uma maneira diferente à doença.

Só digo que não houve a necessidade de internação. Segui os protocolos médicos, tomei e ainda estou tomando medicamentos para aliviar os sintomas sem colocar minha vida em risco, em comum acordo com meu médico não sigo as diretrizes forjadas a fórceps pelo presidente da República. Além de muita água, sucos, frutas, uma boa alimentação a base de sopa, pois comida sólida ainda é difícil de suportava. Ah! Total repouso. E assim venho melhorando.

Pronto, fui e vou pelo caminho da ciência. Não foi branda a Covid-19 em meu corpo. E ainda não está sendo. Mas não encapei bandeiras ideológicas e partidárias na doença que me acometeu e pouco se sabe sobre ela em todo o mundo.

E nos delírios da febre, na solidão da dor, ficava a imaginar como as pessoas, por discursos equivocados de um governante completamente desacreditado no cenário mundial e nacional, pois ele só dispõe de 25% de seguidores no país, podem cultivar o ódio descabido nos corações.

Seguidores de Bolsonaro buscam calar a imprensa, mas não conseguirão!

Os seguidores do suposto Messias, não em sua maioria, mas os que absorvem o ranço de Jair Bolsonaro defendem os atos arbitrários e irresponsáveis vindos dele. Apoiam seus filhos, todos envolvidos em escândalos que estão longe de ser “pequenos” delitos. Como um bando de piranhas os apoiadores do governo federal atacam todos. Não precisa ser a pessoa de esquerda. Basta discordar de um projeto de governo que foge das tendências liberais e de uma direita que pensa. Trata-se de um algo formatado quase ditatorialmente pela mandatário da República.

E aqui faço questão de citar o amigo e colega Heron Cid no seu irretocável artigo “Na guerra contra a imprensa, a vítima é a informação”, publicado em seu prestigiado blog nesta quarta-feira (27). Sim, a informação hoje é motivo de ódio.

Um presidente que, ao que tudo indica, tenta transformar a Polícia Federal em Polícia Política para atacar seus adversários. Um Flávio Bolsonaro que fez referência e elogios a um personagem polêmico, o antigo assessor Fabrício Queiroz.

Uma reunião que foi tudo, menos ministerial e, sim, ideológica que, no lugar de tratar estratégias para o combate à pandemia foi pautada por um show de horrores. Com toda a certeza a luz ainda virá, pois estamos nas trevas. Retornamos à Idade das Trevas. Os inquisidores já estão a postos. O Tribunal do Santo Ofício é reunido todos os finais de semana em frente ao Palácio do Planalto. A histeria é instalada. Falta só as fogueiras e o acusados para serem tostados no fogo da sandice e intolerância.

O novo coronavírus nunca foi “gripezinha”

E para os que duvidam do potencial letal da Covid-19, vou ser educado e informar, apenas, que não se trata de uma “gripezinha”. Eu estou sentindo seu poder de minar a saúde.

Números

Foram registradas 25.035 mortes provocadas pela Covid-19 e 399.632 casos confirmados da doença em todo o país, segundo dados desta quarta-feira 27. Números repassados pelas secretarias estaduais de Saúde.

Interferência na PF é mais importante que salvar vidas

No dia da reunião ministerial que, repito, foi ideológica, datada do dia 22 de abril, quando Jair Bolsonaro disse: “Por isso, vou interferir! E ponto final, pô!”, falando da Polícia Federal

Como se constata a cada dia, houve interferência, não há dúvidas. Mas não vou entrar no mérito dessa questão. Prefiro aprontar o seguinte: a pandemia do coronavírus foi mencionada durante um total de 19 minutos e 18 segundos dos 115 minutos da reunião entre o presidente Jair Bolsonaro e ministros no dia 22 de abril, quando havia 45 mil casos de coronavírus no Brasil e 2.906 mortes.

Ou seja: fosse priorizada enfermidade e políticas de saúde naquela ocasião a taxa de crescimento de mortos e infectados estaria em menor escala.

Os EUA e sua amizade com o Brasil

E para os endinheirados que apoiam o ex-capitão expulso do Exército por indisciplina e que estavam com viagem marcada para os Estados Unidos, esqueçam!

O “grande aliado do Brasil” na cabeça do presidente, barrou vocês. Embora empunhem bandeiras da terra de Trump, brasileiros estão barrados de entrar na América do Norte, ponto final, pô!

Esquerda manca e Centrão poderoso

Já a esquerda, que ainda junta os cacos, deve entender que o mandatário do Brasil hoje é o Centrão. O inquilino do Palácio da Redenção é apenas um títere que se apega com condenados (muitos deles cumpriram prisão na Lava Jato) e outros são que réus no Supremo Tribunal Federal.

O “mito” descumpriu sua promessa de campanha. A velha política entrou em suas veias, como um antídoto para salvar a sua pele, é retirar sua vida política. Um paradoxo cruel e verdadeiro.

Pode ser que Bolsonaro tenha sobrevida, mas o custo que os brasileiros irão pagar será (já está sendo) altíssimo. Estamos entre o médico e o monstro.

É bom lembrar que esse mesmo Centrão destruiu Lula e Dilma. E não poupará o “mito”. O futuro próximo dirá, pois uma vez ave de rapina, rapina plumada será.

Eliabe Castor
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Lei proíbe operadoras de telefonia de restringir ligações para o INSS

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, promulgou a Lei 11.726/2020, de autoria do deputado Bosco Carneiro, que veda as operadoras de telefonia móvel do Estado bloquear…

Padre critica recepção a prefeito com festa em Uiraúna: “O recebem como ídolo”

Após a população receber com festa o prefeito de Uiraúna João Bosco Fernandes, depois dele pagar fiança no valor de R$ 522 mil e ser posto em liberdade, o padre…