Por pbagora.com.br

CRM-PB alerta para a necessidade de segurança e equipamentos de proteção nas unidades de saúde

 

De acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), na última terça-feira (21), 45 profissionais da saúde, na Paraíba, já foram infectados pelo novo coronavírus. No boletim anterior divulgado pela SES, no dia 14 de abril, havia 27 profissionais de saúde que testaram positivo para o vírus. Com isso, em apenas uma semana, o número de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, auxiliares de enfermagem, dentre outros, infectados pelo coronavírus subiu 66%.

Os dados do boletim revelam que a Paraíba havia diagnosticado, até a manhã do dia 21 de abril, 263 pessoas com a Covid-19. O número de profissionais de saúde infectados representa 17,1% do total. “Os profissionais de saúde estão na linha de frente e precisam de todo o suporte das unidades de saúde para atenderem bem os pacientes e não serem contaminados. Quanto mais médicos infectados, menos profissionais teremos para enfrentar essa batalha”, destaca o presidente do CRM-PB, Roberto Magliano. Ele foi um dos médicos infectados pela Covid-19 e está entre os mais de 100 paraibanos recuperados.

Para tentar aumentar a segurança dos profissionais de saúde em seus locais de trabalho, o CRM-PB tem visitado hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) no Estado para verificar a quantidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), respiradores, leitos e profissionais de saúde, como está sendo feito o fluxo de pacientes e alertando aos médicos sobre a necessidade de notificação de todos os casos de síndrome respiratória, mesmo as leves e moderadas.

“Estamos informando, conversando e ouvindo as queixas e preocupações dos médicos. Precisamos de segurança e equipamentos para podermos prestar o melhor atendimento à população”, completou o conselheiro e membro da Comissão de Enfretamento ao Coronavírus do CRM-PB, Bruno Leandro de Souza. Desde o início do mês de abril, uma equipe do Conselho vem visitando unidades de saúde de referência e retaguarda para atendimento a pacientes com coronavírus nas cidades de João Pessoa, Cajazeiras, Patos, Monteiro, Sumé, Serra Branca e Campina Grande.

Os médicos do Estado podem ainda fazer denúncias através de um canal criado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), pela internet, e informar as falhas na infraestrutura de trabalho. Na Paraíba, o CRM já recebeu denúncias de médicos de hospitais de João Pessoa, de PSFs de Itaporanga, Patos e Campina Grande, além de UPAs de Bayeux e Guarabira. As principais queixas são em relação à falta de EPIs (máscaras, luvas, gorro, óculos ou protetor facial, avental), falta de insumos, exames, material para higienização e de recursos humanos. As denúncias podem ser feitas no link https://sistemas.cfm.org.br/fiscalizacaocovid/.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Dia da Árvore: atividades da ALPB são exemplos de preservação ambiental

O Dia da Árvore, comemorado nesta segunda-feira (21), escolhido para simbolizar o início da primavera no Brasil, é também um momento para que a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) chame…

Trens da Região Metropolitana de JP terão horários de circulação ampliados a partir desta segunda

Dentro do seu plano especial de combate ao Covid-19, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) decidiu expandir os horários com a finalidade de evitar aglomeração das pessoas no interior…