Tendas com os serviços do Espaço LGBT, coordenado pela Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana (SEMDH), e da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes LGBTfóbicos, Étnico-Raciais e de Delitos de Intolerância Religiosa vão funcionar, a partir das 14h, deste domingo (29), na 18ª edição da Parada LGBT+ de João Pessoa, na Avenida Cabo Branco (em frente ao SESC) na orla do Cabo Branco. O evento tem apoio do Governo do Estado e na tenda do Espaço LGBT, profissionais distribuirão preservativos e panfletos informativos.

Com o tema “Memória, Verdade e Justiça: 50 anos de Stonewall”, a organização da Parada LGBT+ diz que a celebração é para lembrar as quatro décadas do movimento LGBT+ no Brasil e 50 anos da revolta de Stonewall, em Nova Iorque, quando no dia 28 de junho de 1969, lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e boêmios; reagiram à repressão policial em um bar.

A concentração está prevista a partir das 14h, com shows de Val Donato, Misandri, Isa Queiroz, Magaly Mel, Patrick, Lohanny Lorenzzi, Arquiza, Alemão Guerreiro, Ballet K17, DJ Mermaid, DJ oficial do evento, Gaudy e com presença das misses Gay e Trans Paraíba. O encerramento será com os shows de Amannda e Lorenna Simpson, atrações internacionais, no palco no Busto de Tamandaré, em Tambaú.

“O evento chega a sua maior idade, chamando a atenção da sociedade e das autoridades para se implementar e consolidar as políticas públicas e denunciar o preconceito, as violações e violências praticadas contra a população LGBT. O tema conovca a sociedade para refletir sobrea memória, verdade e justiça, pelos direitos conquistados e pela defesa da democracia”, afirma Marly Soares, do Grupo de Mulheres Lésbicas e Bissexuais Maria Quitéria, que integra a Comissão Organizadora junto com o Movimento do Espírito Lilás (MEL, Associação das Travestis e Transexuais da Paraíba (Astrapa), Movimento de Bissexuais (Movibi) e Petris – Coletivo de Homens Trans da Paraíba.

A secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares, disse que o Governo vem investindo nas políticas públicas essenciais, como o Ambulatório de Atendimento de Travestis e Transexuais, o Espaço LGBT e a realização de campanhas. “Todo os anos estamos no apoio deste grande evento”, disse.

Mortes – A cada 16 horas, um LGBT é assassinado com requintes de crueldade, em virtude da orientação sexual ou identidade de gênero. No Brasil não há uma lei que tipifique o crime de ódio, a LGBTfobia. No dia 13 de junho último, o STF equiparou o crime contra LGBT ao racismo. Segundo dados da Secretaria de Segurança e Defesa Social, foram notificados 111 crimes violentos contra LGBT, na Paraíba, no período de 2011 a junho de 2018.

XVIII Parada LGBT+ de João Pessoa

Quando: 29 de setembro (domingo) Horas: Das 14h às 23h59
Onde: Orla de Cabo Branco/Tambaú

Procure ajuda:
Espaço LGBT – João Pessoa (Unidade I) – Centro Estadual de Referência dos Direitos de LGBT e Enfrentamento à LGBTfobia da Paraíba
Rua Princesa Isabel, 164, Centro – João Pessoa – PB. E-mail: [email protected]
Fones: 83 3214 7188/ 9 9119 0157 (WhatsApp)

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prédio residencial desaba em bairro de classe média de Fortaleza

Um prédio residencial localizado na Rua Tibúrcio Cavalcante, nº 24, no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza, identificado como Condomínio Andrea, desabou na manhã desta terça-feira (15). O Corpo de Bombeiros…

Sérgio da SAC toma posse na CMJP agradecendo a correligionários

Segundo suplente de vereador toma posse durante sessão ordinária desta terça-feira (15) Sérgio da SAC (Solidariedade), que já foi vereador de 2009 a 2016, assume a suplência na vaga do…