O Ministério Público da Paraíba (MPPB) pediu a a condenação da Arquidiocese da Paraíba por danos morais coletivos por casos de pedofilia registrados no estado nos últimos anos.

Em um parecer divulgado nesta terça-feira (2), o procurador de justiça Herbert Douglas Targino diz que a Arquidiocese da Paraíba deve pagar cerca de R$ 300 mil para reparar os danos causados por padres que cometeram abuso sexual contra crianças e adolescentes.

O processo, que tramita no Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), se refere a denúncia envolvendo um padre, que atuou em uma paróquia na cidade de Jacaraú. Segundo a denúncia, o padre, que já faleceu, teria assediado pelo menos 20 adolescentes.

O procurador Herbert Targino, disse que, como autoridade da Igreja e por ocupar um cargo de confiança, não deveria se utilizar desse privilégio para cometer atos ilícitos. “Neste caso, em específico, a indenização tem que ter caráter pedagógico. É uma forma de reparar todo dano causado pelo padre às pessoas que foram vítimas e também mobilizar a Arquidiocese a aumentar o rigor na vigilância de padres”, afirma.

O processo, que está no Tribunal de Justiça, na 1ª Câmara Cível, tem como relator o desembargador José Ricardo Porto.

A Arquidiocese da Paraíba disse que não foi notificada oficialmente.

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Banhistas devem evitar três praias do Litoral paraibano; saiba quais

Os banhistas, durante este final de semana, deverão evitar três praias do Litoral da Paraíba, de acordo com a Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema). Segundo o órgão, os…

Orla de JP terá caminhada contra a violência às mulheres neste domingo

O núcleo do ‘Grupo Mulheres do Brasil’ na Paraíba vai promover, na manhã do próximo domingo (8/12), uma caminhada pelo fim da violência contra as mulheres e panfletagem sobre o…