O Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público de Pernambuco (Gaeco/MPPE) deflagrou, na manhã desta terça-feira (23), em conjunto com a Polícia Militar de Pernambuco, e apoio do Gaeco dos MPs da Paraíba e de Santa Catarina, duas fases da Operação Greed. A operação, cujo nome significa cobiça em inglês, está dando cumprimento a cinco mandados de prisão e 12 de busca e apreensão contra uma organização criminosa acusada de desviar, a princípio, R$ 2,5 milhões em recursos do Instituto de Previdência Municipal de Orobó, na Mata Norte do Estado.

Além da cidade de Orobó, os mandados estão sendo cumpridos no Recife, Abreu e Lima, Paulista e Vitória de Santo Antão, em Pernambuco; em João Pessoa, na Paraíba, com apoio do Gaeco do Ministério Público da Paraíba; e em Santa Catarina, com apoio da unidade do Gaeco do MP catarinense em Chapecó.

O esquema criminoso já vinha sendo acompanhado pelo MPPE desde o ano de 2015 e consiste na concessão de aposentadorias fraudadas e/ou inexistentes em benefício do ex-presidente do Instituto de Previdência, Gustavo José da Silva, da esposa dele, Mirian Gizele de Abreu, e de três amigos íntimos do casal. A organização criminosa também se utilizava de contatos com empresas para realizar a lavagem de dinheiro, escondendo a origem ilícita dos recursos.

Um balanço da operação e maiores detalhes das investigações serão repassados à imprensa em coletiva a ser realizada amanhã (24), a partir das 10h, na sede do MPPE, no Recife.

Redação com MPPB

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Sérgio da SAC toma posse na CMJP agradecendo a correligionários

Segundo suplente de vereador toma posse durante sessão ordinária desta terça-feira (15) Sérgio da SAC (Solidariedade), que já foi vereador de 2009 a 2016, assume a suplência na vaga do…

Mais de 2.600 cartões do Passe Legal foram bloqueados em setembro, em JP

Durante o mês de setembro, o sistema da biometria facial, que opera nos ônibus da capital, detectou a possibilidade de acesso irregular nos coletivos 83.628 vezes. Após verificação, ficou constatado…