Uma decisão do Ministério Público Federal (MPF) na Paraíba prorrogou o prazo para que a Prefeitura de João Pessoa, Sudema e Cagepa enviem os relatórios sobre o trabalho de identificação e despoluição das praias da Capital. O aditamento de Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta nº 11/2018 foi publicado na edição de segunda-feira (5) do Diário do MPF.

O Inquérito Civil foi instaurado “com o objetivo de identificar e afastar os fatores que causam poluição nas praias de João Pessoa, especialmente a relacionada ao lançamento de resíduos através da rede coletora de águas pluviais.”

As obrigações assumidas pelo Município de João Pessoa, pela Cagepa e pela Sudema devem ser executadas até o dia 30 de setembro deste ano. Os órgãos devem proceder com “envio dos relatórios finais consolidados, indicando os achados, as ações e as soluções implementadas.”

A Sudema terá que coletar amostras semanais para análise, entre 1º de outubro e 15 de novembro. Até 30 de novembro, a Sudema deve fornecer o relatório final consolidado do período, comparando os dados consolidados do correspondente período no ano de 2018.

 

Redação com MPF-PB

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João de Deus não tem doença grave o deve seguir preso, conclui laudo

Há 10 meses na cadeia, João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, passou por exames clínicos e psiquiátricos no Tribunal de Justiça de Goiás, que revelam o atual estado…

Bloco Cafuçu deve se tornar Patrimônio Cultural e Imaterial da PB

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, nesta terça-feira (22), o Projeto de Lei 570/2019, da deputada Cida Ramos (PSB), que torna o Bloco Cafuçu, realizado no município de João…