Moradores do município de Caldas Brandão, na Paraíba, denunciaram, nas redes sociais, nesta quinta-feira (18), que estão sendo obrigados a cavar covas para poderem enterrar os parentes, no cemitério do distrito do Cajá. Segundo os relatos, postado em um vídeo, o coveiro responsável pelo local apenas abre e fecha o cemitério, e depois desaparece.

Sem equipamentos de proteção individual, os moradores arregaçam as mangas e  sem nenhum protocolo fazem o serviço de terceiros, para não deixarem seus entes queridos ao relento, sem um enterro digno. Ao mesmo tempo são expostos a condições de risco, inclusive o próprio coronavírus, já que alguns não utilizam sequer máscaras no local.

No vídeo é possível ouvir os relatos indignados dos parentes, que prometem denunciar o caso ao Ministério Público para providências.

“É uma vergonha. Meu irmão faleceu, e a gente vai fazer uma denúncia. A família tem que cavar e ainda enterrar. Um funcionário abre o cemitério e some. Isso é uma vergonha. Aqui são os familiares responsáveis por cavar e enterrar”, desabafou uma moradora.

CONFIRA O VÍDEO

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mais de 30 mil paraibanos receberam irregularmente auxílio emergencial e devem devolver

A Controladoria Geral da União na Paraíba (CGU-PB) irá repassar ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal uma lista com os nomes de mais de 30 mil paraibanos que…

Idosos e crianças de até 12 anos devem evitar o transporte coletivo, em JP

O transporte coletivo de João Pessoa voltou a circular parcialmente a partir desta segunda-feira (6), mas mantém algumas recomendações e restrições. Uma das restrições diz respeito ao uso dos ônibus…