Monitorado por uma tornozeleira eletrônica, o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB)  através de seus advogados, peticionou ao desembargador Ricardo Vital de Almeida, um pedido para se ausentar da Comarca de João Pessoa, e viajar a Brasília, Capital Federal a fim de poder desenvolver suas atividades político-administrativas à frente da presidência da Fundação João Mangabeira, órgão do Partido Socialista Brasileiro, legenda política a qual é filiado.

Segundo a defesa, o cliente está impossibilitado de exercer tais atividades devido às medidas cautelares impostas no âmbito da Operação Calvário que proíbe que o socialista se ausente da Comarca domiciliar sem prévia e expressa autorização judicial.

A determinação para uso de tornozeleira eletrônica pelo ex-governador foi  emitida pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida, relator da Operação Calvário no Tribunal de Justiça da Paraíba, no dia 21 de fevereiro. Além disso, o socialista deve  se recolher no endereço residencial, das 20h até as 5h. A decisão consta dos autos do processo nº 0000835-33.2019.815.0000.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cartaxo decreta calamidade pública para enfrentar a Covid-19

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, assinou, nesta segunda-feira (06), decreto em que o município reconhece a situação de calamidade pública em razão do agravamento do novo coronavírus. A…

Paraíba já descartou 608 casos suspeitos da Covid-19; Estado tem 23 em UTI

O Governo da Paraíba, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), emitiu boletim no fim da tarde desta segunda-feira (6), atualizando os números sobre o nível de contaminação do…