A procuradora-chefe do Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB), Myllena Alencar, sugeriu, como forma de evitar demissões durante o período de suspensão de atividades de algumas empresas, acarretado pelo distanciamento social, que patrões e empresários possam dialogar com o intuito de manutenção dos empregos.

Myllena Alencar sugeriu que os empresários paraibanos façam uso de meios legais para evitar demissões e cobrou, daquelas que não pararam suas atividades que forneçam todo o suporte possível para o cuidado com a saúde dos colaboradores.

– Busquem, na medida do possível, a formalização de acordos, buscando a manutenção dos empregos, lançando mão dos meios legais viáveis de antecipação das férias, de concessão de férias coletivas, preservando a manutenção dos empregos e sem abrir mão da observância das normas de saúde e segurança do trabalho, indispensáveis nesse período de pandemia.

O trabalhador que se sentir prejudicado pode denunciar no Ministério Público do Trabalho através do site www.trt13.mpt.mp.br .

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Comércio de Sousa reabre após flexibilização nas medidas restritivas

O comércio de Sousa, no Sertão da Paraíba, vai reabrir após prefeitura determinar flexibilização nas medidas restritivas de combate ao novo coronavírus. A flexibilização nas medidas restritivas estão em uma…

ANA autoriza abertura de comporta do açude Boqueirão para abastecer Acauã, PB

A Agência Nacional das Águas (ANA) autorizou a abertura da comporta do açude Epitácio Pessoa, conhecido como Boqueirão, no Cariri da Paraíba, com o objetivo de abastecer a barragem de…