Por pbagora.com.br

As fortes chuvas das últimas 48h que vem caindo na Paraíba, principalmente nas regiões do Sertão e Cariri, vem trazendo alegria a milhares de paraibanos, apesar de alguns danos a infraestruturas. Para explicar o efeito dessas chuvas, a meteorologista da Aesa, Carmem Becker, atribuiu dois fatores como sendo decisivos.
Segundo Carmem Becker, o motivo para a intensificação do período chuvoso tem relação com o fenômeno El Niño. “Ele não está atuando. Temos também as condições favoráveis do Oceano Atlântico”, afirmou.
Beker explicou ainda que desde 2012 o Estado, principalmente as regiões mais secas, vinha enfrentando irregularidades nas chuvas. Por isso esse ano pode ser considerado o maior inverno dos últimos oito anos. No Sertão, Alto Sertão, Cariri e Curimatau o período chuvoso vai de fevereiro a maio. As chuvas de janeiro são consideradas de pré-estação.
Os reservatórios de água do Estado têm obtido recargas, após um período de estiagem que começou nos últimos meses de 2019. O açude Boqueirão, por exemplo, obteve, apenas no período das 6h às 14h de hoje, um acréscimo de mais de 9 milhões de metros cúbicos, atingindo um volume superior a 78,31 milhões de metros cúbicos, o que equivale a 16,79% de sua capacidade.

Redação

Notícias relacionadas

“Governo não está em queda de braço com igrejas”, esclarece João Azevêdo

Em um vídeo divulgado nas suas redes sociais, o governador João Azevêdo (Cidadania) esclarece alguns pontos do decreto estadual e rebate mais uma vez as críticas de segmentos religiosos que…

Apenas 33 cidades da PB já aderiram ao consórcio para compra de vacinas

Uma verdadeira força-tarefa está sendo montada por alguns municípios de todo o Brasil com relação à compra de vacinas para imunizar a população contra a covid-19. Porém somente 33, das…