Por pbagora.com.br
 
 

O juiz Adilson Fabrício decidiu manter a prisão da prefeita de Conde, Márcia Lucena na audiência de custódia na manhã desta quarta-feira (18).

A defesa de Márcia pediu que a prisão preventiva fosse revertida para prisão domiciliar, já que que os pais dela, já idosos, moram em Conde e estariam com dificuldade para visitar a filha.

Mas, o juiz negou provimento ao pedido e decidiu que Márcia “seja recolhida na ala, em uma sala diferenciada, separada das outras presas no Presídio Júlia Maranhão”.

Apesar de o juiz ter negado a prisão domiciliar de Márcia Lucena, ele fez questão de enfatizar que o relator da Operação Calvário, o desembargador Ricardo Vital, poderá reformar a decisão posteriormente.

“Todos esses meus atos, em instância superior, são passíveis de reforma”, declarou.

PB Agora

 
 
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

CG: lei reconhece academias de ginástica e similares como serviço essencial

Nesta quinta-feira (26), o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, publicou no Semanário Municipal, o reconhecimento da atividade das Academias de ginástica, Estúdios de Musculação, de esportes, artes marciais e…

João Pessoa lidera registro de novos casos de covid-19 nesta sexta-feira

A cidade de João Pessoa continua sendo a que mais registra casos de contaminação pelo novo coronavírus (covid-19) diariamente. Nesta sexta-feira (27), os 363 casos confirmados estão distribuídos por todos…