Aos 44 anos, após ter rodado por grandes clubes e obtidos importantes conquistas, o jogador Marcelinho Paraíba está prestes a deixar os gramados.

“Quero deixar bem claro que após o Paraibano 2020 eu vou pendurar as chuteiras”, anunciou o jogador.

Com a serenidade que se tornou habitual nas suas entrevistas após “virar um novo homem”, o experiente Marcelinho Paraíba, convertido ao protestantismo desde abril, anunciou nesta segunda-feira (18) que vai parar de jogar futebol.
O filho de Pedrinho Cangula vai disputar a temporada do ano que vem pela Perilima, casa que escolheu para se aposentar das quatros linhas após vestir as camisas de 23 outros clubes e a da Seleção Brasileira.

O anúncio aconteceu durante a entrevista coleita de apresentação de seu retorno à Águia de Campina Grande, em um restaurante da cidade.

Marcelinho também comunicou a sua decisão de desistir de se candidatar a vereador de Campina Grande, desejo revelado pelo próprio atleta ainda no início do ano.

– Orando a Deus, meditando, cheguei à conclusão que não é o momento. O sistema é pesado, tem muita corrupção e isso me fez desistir da política – comentou o jogador.

Segundo Marcelinho Paraíba, quando acabar o Campeonato Paraibano de 2020, em maio, ele seguirá estudando para se tornar treinador.

O currículo de Marcelinho Paraíba é invejável. Ele já atuou por grandes clubes do futebol nacional e até mesmo internacional. Encantou a Europa, com passagens pelo Trabzonspor, da Turquia, pelo Wolfsburg, da Alemanha, e pelo Olympique de Marseille, da França. Mas foi no futebol alemão que o meia fez história.

Quando atuou pelo Hertha Berlim, ele conquistou duas Copas da Alemanha, foi eleito duas vezes o melhor jogador Bundesliga, e uma vez o melhor jogador estrangeiro da Bundesliga, estabelecendo com a torcida alemã um status de ídolo que permanece até os dias hoje.

Natural de Campina Grande, na Paraíba, Marcelo nasceu em 17 de maio de 1975 e começou sua carreira no Campinense, no ano de 1991, um dos maiores clubes de sua cidade natal. Posteriormente, teve uma breve passagem pelo Paraguaçuense, em 1994, e seguiu para o Santos, onde permaneceria por duas temporadas.

Após uma passagem pelo Rio Branco de Americana, entre 1995 e 1997, Marcelinho seguiu para o São Paulo, onde definitivamente ganhou projeção nacional sendo decisivo no Campeonato Paulista de 2000. Do Tricolor paulista, o meia-atacante foi direto para o futebol europeu, sendo contratado pelo Olympique de Marselhe, da França.

De volta ao Brasil, em 2001, o jogador foi contratado pelo Grêmio para a disputa da Copa do Brasil daquele ano. Na final, diante do Corinthians, a equipe gaúcha comandada pelo técnico Tite, venceu o Timão dentro do Morumbi, com direito a gol do camisa 10.

Fora do país, Marcelinho ainda vestiu as camisas de Hertha Berlin-ALE, Trabzonspor-TUR e Wolfsburg-ALE.

Em seu novo retorno para a terra natal, o atleta acertou sua ida para o Flamengo, onde teve muitos altos e baixos. Em seguida, vestiu a camisa do Coritiba, com a qual foi artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2009.

Em 2018 ajudou o Treze a conquistar o acesso para a Série C do Brasileiro. Na temporada deste ano, voltou a vestir a camisa do Galo no segundo semestre, e ajudou a evitar o rebaixamento do alvinegro. Aliás, nas últimas temporadas disputou o Paraibano pelo Treze e pela Perilima respectivamente.

SL

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Inmet emite alerta de perigo de chuvas para 81 municípios da PB

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de perigo potencial de chuvas intensas para 81 municípios nas regiões do Cariri, Seridó e Sertão paraibanos. O alerta começou às…

Motociclista desvia de cachorro na rua, bate em poste e morre em JP

Um motociclista de apenas 19 anos, que estava conduzindo sua moto nas proximidades da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro de Cruz das Armas na noite dessa terça-feira (18),…