Por pbagora.com.br

A Justiça julgou procedente ação civil pública do Ministério Público da Paraíba e determinou a interdição da cadeia pública de Prata, no cariri paraibano, e condenou o Estado a realizar a reforma do prédio. Também determinou a imediata inclusão da previsão orçamentária, devendo a obra estar incluída até dezembro de 2019.

A ação foi ajuizada pela Promotoria de Justiça de Prata, em 2012, e vem sendo acompanhada pela Promotoria de Justiça da Tutela Coletiva do Sistema Prisional e Direitos Humanos, desde 2015. O ajuizamento ocorreu por contas condições precárias de funcionamento da cadeia, que violavam os direitos dos presos.

De acordo com a ação do MP, o tratamento dispensado aos presos custodiados no estabelecimento prisional viola a Constituição e a Lei de Execução Penal em razão da precariedade das instalações físicas e ausência de programa de execução penal que proporcione a ressocialização dos apenados.

Na sentença, é destacado que os próprios órgãos da Administração Pública do Estado verificaram in loco a necessidade de reforma da cadeia pública de Prata. Além disso, ressalta que os fatos que ocorram com os presos é de responsabilidade objetiva do Estado.

 

Assessoria MPPB

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Notícias relacionadas

Opinião – Guerra do lixo: MPPB já entrou na bronca. Tem caroço no angu?…

A sociedade e os órgãos de fiscalização precisam estar sempre muito atentos a tudo aquilo que é inerente às licitações. Sobretudo aqueles contratos milionários de prestação de serviço na área…

“Vários compromissos de campanha já são realidade”, diz Cícero sobre 100 dias

Pelas redes sociais, o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas), comemorou os 100 dias de administração municipal, destacando além das ações de combate à Covid-19, outros compromissos de campanha…