De acordo com o artigo 5º da Constituição Federal, a pena de morte só é permitida no Brasil em caso de guerra declarada. Apesar de a ‘ressalva’ fazer parte do rol dos direitos fundamentais, uma das cláusulas pétreas da Carta Magna, o deputado federal paraibano, Julian Lemos (PSL), não esconde de ninguém sua vontade de modificar a legislação vigente. Para ele, bandido deve morrer, sobretudo àquele que age contra agentes da Segurança Pública.

Em postagem essa semana nas redes sociais, o parlamentar disse que bandido que dá tiro para matar esses agentes, também deve levar tiro para morrer, como pena apropriada.

A postagem do paraibano se referia ainda ao caso ocorrido semana passada, na divisa da Paraíba e Pernambuco, quando oito criminosos foram mortos durante uma ação policial, que terminou com um militar pernambucano morto.

CONFIRA A POSTAGEM

“Ainda sobre aquele caso de Pernambuco que quatro marginais mataram um PM.
O que me chama a atenção é o fato de sempre ter aquela…Um “assunto polêmico” Não acho, se por algum momento o criminoso atentar contra a vida de um agente da segurança pública, ele é quem da sua própria sentença, quem da tiro para matar deve levar tiro para morrer”

PB Agora

Total
5
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ambulantes protestam contra ações da PMJP e bloqueiam trânsito no Centro

Aparelhados com pneus e pedaços de madeira, ambulantes fecharam cruzamentos no Centro de João Pessoa, no início da tarde de hoje, sexta-feira (16), para protestar contra uma ação de agentes…

RC orienta STF a ficar alerta às posturas anticivilizadoras de Bolsonaro

Uma reportagem do portal UOL, desta sexta-feira (16), trouxe uma entrevista do ex-governador da Paraíba e atual presidente da Fundação João Mangabeira, Ricardo Coutinho (PSB) em que o socialista faz…