A Paraíba o tempo todo  |

Juíza mantém prisão de mãe suspeita de matar filho em CG

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

 A juíza Ana Carmem Jordão manteve a prisão da mulher de 39 anos, suspeita de matar o próprio filho de 5 anos a facadas, em Campina Grande, no Agreste paraibano. A determinação da prisão aconteceu durante uma audiência de custódia realizada na tarde desta segunda-feira (22). O crime ocorreu na sexta-feira (19) e a mulher foi presa minutos depois, em flagrante, ainda com a arma do crime. Ela passou o fim de semana detida.

 

A audiência ocorreu por volta das 15h, em Campina Grande. Depois da determinação, a mulher foi encaminhada para o presídio feminino da cidade, onde vai aguardar o andamento do processo.

Segundo a assessoria de imprensa do Fórum Afonso Campos, o próximo passo jurídico será o sorteio que vai definir se o processo vai tramitar no 1º ou 2º Tribunal do Júri de Campina Grande.

 

Segundo a Polícia Civil, existe a suspeita de que o crime tenha ocorrido durante um surto psicótico da mulher. O delegado de homicídios, que investiga o caso, Antônio Lopes, disse que vão ser solicitados exames para confirmar se a mulher tem problemas mentais, mas isso precisa ser acatado pelo juiz que vai acompanhar o inquérito.

 

Ainda de acordo com a assessoria, após o sorteio, se o inquérito for para o 1º Tribunal do Júri, o juiz do processo vai ser Falkandre de Sousa Queiroz. Já se for para o 2º Tribunal do Júri, o caso vai ficar sob a responsabilidade do juiz Bartolomeu Correia Lima Filho.

 

O crime

O menino de 5 anos foi morto em casa, na Rua Teixeira de Freitas, no bairro São José, por volta das 13h da sexta-feira (19). Segundo a Polícia Militar, a mãe estava só com o filho, no momento. O menino foi morto a facadas e teve o órgão genital decepado. a maior parte das perfurações foi feita no pescoço da criança, com uma faca do tipo peixeira. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas, ao chegar no local, já encontrou a vítima sem vida.

 

Redação com G1

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe