Por pbagora.com.br

Ficará a cargo da juíza substituta Higyna Josita Simões decidir se acatará o parecer do Ministério Público da Paraíba, emitido ontem, terça-feira (17), para soltura dos presos na Xeque Mate – operação desencadeada em Cabedelo, e que revelou uma Organização Criminosa entre prefeitura e Câmara de Vereadores.

A magistrada foi designada pelo presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba para substituir Henrique Jácome na 1ª Vara de Cabedelo, já que o magistrado entrou em período de férias na última segunda-feira, 15. Ela ficará à frente do inquérito da Operação Xeque-Mate até o dia 9 de agosto.

Podem ser liberados da prisão Leto Viana, Leila Viana do Amaral, Antonio Bezerra do Vale Filho, Tércio Dornelas Filho e Lúcio José do Nascimento. Caso ela autorize que eles deixem a prisão, os réus passarão a cumprir apenas medidas cautelares como recolhimento domiciliar no período noturno (22h às 6h do dia seguinte), não se ausentar dos limites da Comarca de Cabedelo e João Pessoa sem autorização judicial e não frequentar bares e casas de jogos de azar. É o que aconteceu com o réu Inaldo Figueiredo Silva, solto há duas semanas, depois de prestar depoimento na segunda audiência promovida pelo juiz.

O MP não opinou pela libertação do empresário Roberto Santiago.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ex-governador Ricardo Coutinho será papai pela terceira vez

O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) será papai pela terceira vez. O anúncio foi feito pela esposa, nas redes sociais, Amanda Rodrigues, nesta quarta-feira, (05), mesmo dia em que é comemorado…

TSE estuda estender votação em ao menos 1h e reservar horário para idosos

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) estuda aumentar o horário de votação em uma hora para as eleições municipais deste ano e reservar o início do período, das 8h às 11h,…