A Paraíba o tempo todo  |

Janete visita obras do anexo da PGJ

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O novo anexo da Procuradora Geral de Justiça deverá ser entregue no mês de junho deste ano. A procuradora geral de Justiça, Janete Ismael, visitou o local e constatou que as obras estão aceleradas. “Esta foi uma das metas administrativa mais importantes que estamos conseguindo realizar. É realmente um marco na história do Ministério Público da Paraíba”, afirmou a Janete Ismael.

A construção está na fase de instalação hidrossanitária, alvenaria, construção do duto, rede elétrica e passarelas que vão ligar o anexo ao prédio sede. Segundo a engenheira responsável pelas obras, Ana Cecília Arcoverde, o Ministério Público da Paraíba já adquiriu o grupo gerador, a pele de vidro, a subestação e os elevadores.

O anexo da Procuradoria Geral de Justiça está localizado na rua 13 de Maio, por trás da sede. O prédio terá tecnologia moderna e ocupará uma área de 2.300 metros quadrados, desafogando a atual sede. Com três pavimentos, o edifício já está sendo ligado à sede da Procuradoria Geral de Justiça através de passarelas. O andar térreo contará com um auditório termo-acústico e o subsolo funcionará como garagem.

O projeto arquitetônico e os complementares têm como arquiteta Ana Cibelle Beltrão e a engenheira responsável Ana Cecília Arcoverde. A engenheira observou que a futura sede está localizada na faixa de entorno da Praça João Pessoa, que é área preservada historicamente. “Apesar de termos que adequar o projeto às normas do Instituto do Patrimônio Histórico do Estado da Paraíba (Iphaep), o prédio irá oferecer conforto e segurança aliados à modernidade”, disse Ana Cecília.

O projeto estrutural foi dimensionado para gerar grandes áreas livres e facilitar a flexibilidade dos ambientes modulados através de divisórias. O prédio terá fachadas imponentes, com uso de pele de vidro que, no auditório, receberá tratamento termo-acústico para total isolamento. O sistema de climatização será automatizado, com horários de funcionamento previamente programados, evitando desperdício de energia.

O sistema de segurança será totalmente controlado por câmeras modernas, catracas eletrônicas e detectores de metais. Sensores de presença em ambiente de circulação controlarão a iluminação, economizado energia elétrica. Haverá, ainda, uma rede estruturada de telefone e LAN (rede de área local), propiciando o controle total de voz e dados para a informática.

O prédio atenderá as normas de acessibilidade tais como rampas de acesso com corrimãos apropriados, piso tátil para orientação dos deficientes visuais, banheiros adaptados, inclusive para os cadeirantes e elevadores modernos com total suporte aos portadores de deficiência.

Com Coordenadoria de Comunicação

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe