Depois de revelar que o PT na Paraíba poderia reavaliar o apoio ao governador João Azevêdo por conta da ida do gestor estadual para o Cidadania, o presidente estadual do PT agora adotou uma postura menos radical e disse que a continuação do apoio ou não deve ser tratada internamente.

A ‘marcha à ré’ aconteceu após o pedido da Executiva Nacional do PT para que a sigla na Paraíba adiasse a reunião que decidiria sobre a permanência no Governo.

Endossando o discurso de Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, Jackson disse que o partido precisa pensar no projeto nacional a nível nacional.

“O projeto que nós temos, tem que ter uma discussão a partir de um projeto nacional, como disse a presidente Gleisi. Temos zelo muito grande pelo governo de João, companheiro valoroso, importante aqui nesse bloco do Nordeste. Estamos conversando mais na direção nacional, conversar mais entre nós, discutir um pouco o PT nas eleições 2020. Chamar uma reunião do diretório assim em cima seria um pouco complicado, por isso que decidimos, com a direção nacional, adiar a discussão para a gente aprofundar mais esse debate”, declarou a uma emissora de rádio de João Pessoa.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Justiça suspende obras do Parque Sanhauá no Porto do Capim em JP

A Justiça Federal na Paraíba suspendeu nesta quinta-feira (27) as obras do Parque Ecológico Sanhauá, na Comunidade do Porto do Capim, em João Pessoa. A decisão do juiz federal João…

PB é o 5º estado do Brasil com maior investimento público, aponta Folha de SP

Um ranking dos estados realizado pela Folha de São Paulo e que foi divulgado nessa quarta-feira (26), mostra a Paraíba no quinto lugar dos estados com  maior investimento público em…