Por pbagora.com.br

Imóvel construído em 1586, o Palácio da Redenção é um dos mais importantes bens do estilo barroco-colonial preservados na Paraíba. Mas, atualmente, ele vem apresentando problemas estruturais, que põem em risco o prédio e a integridade física dos seus servidores e da população. Para verificar, in loco, estas ocorrências, técnicos do Iphaep vão estar realizando uma vistoria, no Palácio da Redenção, às 10h00 da segunda-feira (30).

A visita atende à solicitação do secretário de Estado do Governo, José Ricardo Porto, que enviou esta semana uma correspondência ao diretor do instituto do patrimônio estadual. Em resposta, Damião Ramos Cavalcanti esclareceu: “é importante servirem, a solicitação e a vistoria do Iphaep à sede do Governo, como exemplo a todos aqueles que possuem imóveis pertencentes, pelo seu valor histórico e artístico, ao patrimônio do Estado”.

No documento, José Ricardo Porto detalha o problema e explica:“Esse quadro se agrava a cada dia e, caso não haja uma providência imediata, poderemos chegar a medida extrema de sugerir a Sua Excelência o Senhor Governador a interdição da sede do Poder Executivo, evitando-se conseqüências mais graves”.

Segundo o secretário, o Palácio da Redenção apresenta goteiras, vazamentos d’água, mofo em paredes, defeitos nos sistemas hidráulico, sanitário e elétrico, queda e despreendimento de reboco, além de vazamentos em janelas. O ofício salienta, ainda, a necessidade de se preservar os bens móveis pertencentes ao acervo do Poder Executivo: “Estes defeitos podem, também, acarretar danos às obras de arte de alto valor histórico e econômico existentes no imóvel, tais como pinturas, esculturas, azulejos, painéis, móveis, tapetes, louças, vitrais”, diz José Ricardo Porto.

O diretor do Iphaep explica que, após a vistoria desta segunda-feira, os técnicos do patrimônio estadual vão elaborar um laudo e apontar, em caráter de urgência, as soluções para os problemas. “Vamos apresentar um projeto de recuperação do imóvel, que será apreciado pelos membros do nosso órgão deliberativo – o Conselho de Proteção dos Bens Históricos Culturais (Compec), e, posteriormente, após sua aprovação, este projeto será enviado à Suplan, para execução dos serviços.

História – Sede do Poder Executivo na Paraíba, o Palácio da Redenção é um imóvel do século XVI. Foi construído pelos jesuítas em 1586; apenas um ano após a fundação da capital da então Província da Parahyba. Os religiosos chegaram em terras tabajaras em 05 de agosto de 1585, com o ouvidor Martin Leitão, e iniciaram uma série de construções – a sede do Palácio, convento, capela e colégio.

Como representante de um dos últimos exemplares remanescentes do estilo barroco-colonial, o Palácio da Redenção teve seu valor reconhecido e foi tombado pelo Governo do Estado através do Decreto nº 8.638, de 26 de agosto de 1980. Desde então, o Iphaep passou a zelar pela preservação do bem, resguardando-o para as futuras gerações.
 

 

Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PRF/PB prende homem com veículo fruto de apropriação indébita

O veículo, avaliado em R$ 48 mil, foi adquirido por R$ 15 mil e teria sido utilizado em assalto em Campina Grande A Polícia Rodoviária Federal na Paraíba recuperou em…

Opinião: armação contra Nilvan pode pôr em risco integridade dele e da família

A suposta armação contra o pré-candidato Nilvan Ferreira com a distribuição de áudios atribuídos a membros da “Alkaida” e articulando que a facção criminosa trabalhasse para elegê-lo pode até não…