O florescimento dos ipês é mais uma atração para os turistas que visitam João Pessoa nos próximos meses, deixando a paisagem mais leve, com o cair das flores, formando um tapete colorido no Parque Solon de Lucena. As fotos das árvores revelam um dos mais belos espetáculos da natureza, e essa beleza deve atrair mais visitantes. Nativos da Mata Atlântica, os ipês enfeitam praças, avenidas e canteiros centrais de vias públicas da capital, porém é na ‘Lagoa’ que eles ganham um destaque especial.

 

Apenas neste local são 68 árvores, mas a PMJP já conseguiu catalogar 497 plantas espalhadas pela cidade. Segundo a Seman, são registrados 2 mil ipês amarelo, roxo e rosa na capital, o amarelo em maior número com o registro de 1.300 árvores.

 

Para possibilitar que as futuras gerações tenham o prazer de acompanhar a floração das árvores, a Semam já substituiu as plantas mais antigas, que morreram pela própria idade ou foram atacadas por fungos, por novas mudas.

 

Segundo Anderson Fontes, diretor do Controle Ambiental da Seman, a florada do ipê mostra seu estágio de metabolismo, ou seja, a fase natural de crescimento, de amadurecimento e de reprodução. “As flores do ipê duram poucos dias, tendo uma floração a partir de setembro, onde elas desabrocham, durando no máximo três dias no galho e depois caem. A florada da árvore dura cerca de 30 a 45 dias”, explica Anderson. Os cuidados com os ipês saudáveis têm início em agosto, com a poda de limpeza e tratamento fitossanitário, com o combate às pragas urbanas.

 

Redação

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Julian entra na briga do PSB: “O rei caído não admite que seu ciclo tenha acabado”

O deputado federal Julian Lemos, do PSL, instigou mais ainda a briga dentro do PSB paraibano e, apesar de não integrar a base do Governo, fez uma postagem em suas…

Ex-prefeito de Nova Floresta é condenado por contratar ‘fantasma’

O ex-prefeito do Município de Nova Floresta, João Elias da Silva Neto, e a ex-funcionária municipal, Saienily Mayara de Lima Porto, foram condenados pela prática de ato de improbidade administrativa…