Houve relação sexual antes do crime. Essa foi a conclusão a que chegou a polícia no inquérito sobre o assassinato do padre Pedro Gomes Bezerra, morto com 29 facadas no dia 23 e agosto dentro da casa paroquial de Borborema.

Segundo o delegado Diógenes Fernandes, responsável pelas investigações, o ato sexual teria acontecido com o ex-coroinha. “A relação sexual entre o ex-coroinha e o padre foi corroborada pelo depoimento do adolescente e pelo modo como o crime foi cometido”, ressaltou.

O delegado ainda acredita que houve premeditação do ex-coroinha e também de um menor, de 15 anos, acusado de participar do crime.

“O ex-coroinha não via o padre há dois meses e decidiu voltar a ter contato com ele já na intenção de cometer o crime”, afirma o delegado no inquérito enviado à Justiça.

E continua: “Na noite do latrocínio, o padre foi buscar o ex-coroinha e o adolescente e os levou até a casa paroquial, onde houve o consumo de comidas, bebidas, o ato sexual e o crime em si. Tudo foi premeditado pelo ex-coroinha, que é o mentor intelectual”.

O ex-coroinha – que continua foragido – foi indiciado por latrocínio e corrupção de menores. Já o adolescente foi indiciado por ato infracional e conduta análoga a latrocínio.

A última pista sobre a localização que a polícia teve do ex-coroinha foi a apreensão do celular do padre, levado pelos suspeitos após o crime.



Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: RC terá que optar por força do PT nacional ou fragilidade de Cartaxo

As “ciências” das especulações começam a surgir na Paraíba sempre que um pleito eleitoral se aproxima. A ´novíssima antiga novidade´ busca colocar em um só palanque o ex-governador Ricardo Coutinho…

2020: deputado aliado de Cartaxo diz ser inviável união com RC

O deputado e nome cogitado para disputar a Prefeitura em 2020 Eduardo Carneiro disse ser inviável uma união de Ricardo Coutinho e Luciano Cartaxo, e aponta vários fatores que corroboram…