Por pbagora.com.br

Promotoria de Justiça do Patrimônio Público de Cuité tem recebido diversas reclamações da ausência do delegado e porque as delegacias estão diuturnamente fechadas

A Promotoria de Justiça do Patrimônio Público da Comarca de Cuité, que fica a 235 quilômetros de João Pessoa, instaurou inquérito civil para apurar denúncias contra atos da Delegacia de Polícia e as condutas do Delegado de Polícia do Município.

De acordo com informações da promotora de Justiça, Andréa Bezerra Pequeno, as populações das cidades de Cuité e Nova Floresta (integra a Comarca), por várias vezes, reclamaram da ausência de Delegados de Polícia nas respectivas cidades e que, quase diuturnamente as Delegacias permanecem fechadas, impedindo que os cidadãos formalizem ocorrências delituosas ocorridas nos dois Municípios.

“Inúmeras ocorrências de crimes de ação pública incondicionada não estão sendo apuradas por meio de inquéritos policiais, inclusive, aqueles requisitados pelo Judiciário e pelo Ministério Público, aumentando significativamente a sensação de impunidade nesta comarca com o constante aumento da criminalidade”, destacou a promotora Adréa Bezerra.

Ela enfatizou ainda que os crimes de menor gravidade não estão sendo remetidos ao Juizado Especial Criminal pela não confecção dos respectivos Termos Circunstanciados, em decorrência da ausência de Delegados de Polícia nas cidades integrantes da Comarca de Cuité.

Ascom MP

Notícias relacionadas

Sine-JP abre 94 novas oportunidades de emprego para esta semana

O Sistema Nacional de Emprego de João Pessoa (Sine-JP) abre 94 vagas de emprego para o período de 19 a 23 de abril. A vaga com a maior quantidade de oportunidades (20)…

MPF pede prioridade de vacinação para tabajaras e índios não aldeados

O Ministério Público Federal (MPF) solicitou à Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES-PB) e ao Distrito Sanitário Especial Indígena Potiguara (DSEI Potiguara) a vacinação contra a covid-19 para…