Da mesma forma que a Operação Calvário respingou na imagem da administração de Ricardo Coutinho, e também levantou dúvidas sobre a licitude da eleição do governador João Azevedo, a tal Operação Famintos está causando um bom estrago na imagem da gestão de Romero Rodrigues, prefeito de Campina Grande. Não tem como: basta uma simples denúncia de corrupção para comprometer a imagem de qualquer gestão.

Se a simples denúncia já respinga, imagina quando gente vai presa e graduados assessores da gestão em foco são afastados dos cargos ou presos por determinação judicial, quando não as duas coisas? É fatal, a gestão fica sob suspeita da sociedade.
Ouvi ontem, no programa Correio Debate, do Sistema Correio de Comunicação, o prefeito Romero Rodrigues dando declarações que buscavam inocentar os seus ex-secretários de Administração, Paulo Roberto Diniz de Oliveira, e de Educação, Iolanda Barbosa, que foram presos e afastados dos cargos por ordem judicial. Mais que isso: passando para ambos um atestado de idoneidade moral.

Ai complica para o prefeito campinense, que deveria – ou pelo menos seria mais prudente – poupar-se de sofrer um desgaste ainda maior. Não custa aguardar os desdobramentos dos fatos, a conclusão das investigações. Do contrário, desde já passa a ideia de conivência de Romero com dois secretários que estão atolados até a medula, segundo a Operação Famintos, numa fraude em processos de licitações de compra de merenda escolar.

Lembrando
Para melhor entendimento do leitor: no dia 24/07, os secretários de Administração da Prefeitura de Campina Grande, Paulo Roberto Diniz de Oliveira, e de Educação, Iolanda Barbosa, foram presos e afastados dos cargos por decisão da Justiça. São acusados de comandar o núcleo político do esquema que desviou mais de R$ 2,3 milhões dos recursos para compra de merenda escolar em Campina Grande.
Agora, imagine você, que a tucanada – a partir de São Paulo – já tem fama de gostar de comer a merenda escolar das crianças…

Prudência
Nestes casos – mais que denúncia, uma investigação da Polícia Federal seguida de determinação judicial – o mais prudente para o gestor é nem esperar que a Justiça o faça, mas ele próprio afaste os assessores, até que tudo fique esclarecido. Seja o gestor Ricardo Coutinho, João Azevedo, Romero Rodrigues etc.

Tirando o corpo
E o tucanão João Dória, hein?! Dizendo que nunca teve tanta aproximação de Jair Bolsonaro e fazendo críticas ao presidente! Cara de pau. A turma encheu as mídias sociais dele todo de verde e amarelo postando a plaqueta dom a escrição

“#Bolsodória”.
A propósito, será que as coisas pirando Romero Rodrigues também irá negar que saiu às ruas de Campina Grande adesivando carros com a propaganda de Jair Bolsonaro?! Meio-mundo, inclusive Dória e o ex-ator pornô, Alexandre Frota, já deram aquela recuada…

 

Wellington Pereira

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Justiça derruba decisão de Tyrone e proíbe abertura do comércio em Sousa

O juiz Natan Figueiredo Oliveira proibiu a reabertura do comércio na cidade de Sousa, no Sertão da Paraíba, determinada pelo prefeito Fábio Tyrone. De acordo com o juiz, que acatou…

Galdino destaca trabalho intenso da Assembleia para combater impactos da Covid

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, fez um balanço, na noite desta segunda-feira (1), em live nas redes sociais, das atividades realizadas pela Casa durante a…