Da mesma forma que a Operação Calvário respingou na imagem da administração de Ricardo Coutinho, e também levantou dúvidas sobre a licitude da eleição do governador João Azevedo, a tal Operação Famintos está causando um bom estrago na imagem da gestão de Romero Rodrigues, prefeito de Campina Grande. Não tem como: basta uma simples denúncia de corrupção para comprometer a imagem de qualquer gestão.

Se a simples denúncia já respinga, imagina quando gente vai presa e graduados assessores da gestão em foco são afastados dos cargos ou presos por determinação judicial, quando não as duas coisas? É fatal, a gestão fica sob suspeita da sociedade.
Ouvi ontem, no programa Correio Debate, do Sistema Correio de Comunicação, o prefeito Romero Rodrigues dando declarações que buscavam inocentar os seus ex-secretários de Administração, Paulo Roberto Diniz de Oliveira, e de Educação, Iolanda Barbosa, que foram presos e afastados dos cargos por ordem judicial. Mais que isso: passando para ambos um atestado de idoneidade moral.

Ai complica para o prefeito campinense, que deveria – ou pelo menos seria mais prudente – poupar-se de sofrer um desgaste ainda maior. Não custa aguardar os desdobramentos dos fatos, a conclusão das investigações. Do contrário, desde já passa a ideia de conivência de Romero com dois secretários que estão atolados até a medula, segundo a Operação Famintos, numa fraude em processos de licitações de compra de merenda escolar.

Lembrando
Para melhor entendimento do leitor: no dia 24/07, os secretários de Administração da Prefeitura de Campina Grande, Paulo Roberto Diniz de Oliveira, e de Educação, Iolanda Barbosa, foram presos e afastados dos cargos por decisão da Justiça. São acusados de comandar o núcleo político do esquema que desviou mais de R$ 2,3 milhões dos recursos para compra de merenda escolar em Campina Grande.
Agora, imagine você, que a tucanada – a partir de São Paulo – já tem fama de gostar de comer a merenda escolar das crianças…

Prudência
Nestes casos – mais que denúncia, uma investigação da Polícia Federal seguida de determinação judicial – o mais prudente para o gestor é nem esperar que a Justiça o faça, mas ele próprio afaste os assessores, até que tudo fique esclarecido. Seja o gestor Ricardo Coutinho, João Azevedo, Romero Rodrigues etc.

Tirando o corpo
E o tucanão João Dória, hein?! Dizendo que nunca teve tanta aproximação de Jair Bolsonaro e fazendo críticas ao presidente! Cara de pau. A turma encheu as mídias sociais dele todo de verde e amarelo postando a plaqueta dom a escrição

“#Bolsodória”.
A propósito, será que as coisas pirando Romero Rodrigues também irá negar que saiu às ruas de Campina Grande adesivando carros com a propaganda de Jair Bolsonaro?! Meio-mundo, inclusive Dória e o ex-ator pornô, Alexandre Frota, já deram aquela recuada…

 

Wellington Pereira

PB Agora

Total
12
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Guia online com dicas da Europa idealizado por paraibano completa 10 anos

O guia digital Planeta Europa foi lançado em 2009 para atender uma demanda de viajantes brasileiros em busca de dicas para melhor aproveitar o Velho Continente. Criado por Everton Dantas,…

Mais de 111 famílias na Paraíba devem devolver dinheiros do Bolsa Família

Mais de 111 famílias na Paraíba devem devolver aproximadamente, R$ 172 mil pagos aos cofres públicos por meio do programa Bolsa Família. O benefício teria sido recebido indevidamente. O governo…