Por pbagora.com.br

Acolhida aos amazonenses integra rede de apoio federal que une esforços da Ebserh/MEC, Ministério da Saúde e Força Aérea Brasileira

“Viver/ E não ter a vergonha/ De ser feliz/ Cantar e cantar e cantar/ A beleza de ser/ Um eterno aprendiz”. Foi assim, ao som da música “O que é, o que é”, de Gonzaguinha, que mais um paciente do Amazonas teve alta médica do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB) nesta quinta-feira (11).

Hospital da UFPB e filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), o HULW celebra a vida do 16º paciente transferido de Manaus que obteve a cura após receber tratamento contra o coronavírus (SarS-CoV-2). Em janeiro, 17 pacientes deram entrada na instituição. No domingo passado (7), foram mais 15.

Todos os pacientes amazonenses foram transferidos para a capital paraibana como parte de uma rede de apoio federal que une esforços do Ministério da Educação, por meio dos Hospitais Universitários vinculados à Ebserh, do Ministério da Saúde e da Força Aérea Brasileira. Em nível local, a força-tarefa também conta com apoio do governo do Estado da Paraíba e da Prefeitura Municipal de João Pessoa.

No momento, 16 pacientes amazonenses continuam internados no Lauro Wanderley e apresentam quadro clínico estável: três estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 11 na enfermaria e dois na Clínica Médica (ambos chegaram à Paraíba ainda no dia 17 de janeiro).

O usuário que teve alta nesta quinta-feira chegou à Paraíba na noite de domingo. Segurando uma placa em que estava escrita a frase “Eu venci a covid-19”, o padeiro Wilson Bezerra da Silva, 47 anos, recebeu aplausos dos colaboradores do centro de saúde e foi muito festejado pela equipe assistencial que cuidou de perto de sua recuperação. “Estou muito feliz. Me livrei dessa doença maldita”.

Ao ter alta médica, Wilson comentou que a situação da Saúde em Manaus estava preocupante. “Por isso que tive de vir para cá. Se ficar lá, a pessoa morre. O tratamento lá não é especializado como é aqui na Paraíba”, disse. “Por isso, quero agradecer aos médicos, enfermeiros e a todos os profissionais pelo que fizeram por mim”, finaliza o amazonense.

REABILITAÇÃO – Os pacientes de Manaus que estão internados no HULW recebem atenção especial da equipe em relação à reabilitação motora e cardiorrespiratória. Maria Betânia de Melo, fisioterapeuta, explica que os 15 pacientes que chegaram de Manaus no domingo passado precisaram de fisioterapia respiratória intensificada, mas já estão bastante estabilizados.

“Todos estão sendo reabilitados de uma forma bem simétrica. Estão tendo resultados muito bons na recuperação e, graças a Deus, tivemos sucesso com praticamente todos até o momento, e não houve nenhum óbito. Eles evoluíram bem, tanto na parte respiratória quanto motora”.

A fisioterapeuta Maria Betânia também falou da emoção que a equipe sente ao ver a alta de um paciente. “É uma alegria muito grande, porque a gente percebe como eles chegam ao setor. Com ansiedade, com medo, com temor mesmo à morte. Quando gente vê esses pacientes saindo, a gente se sente muito gratificada”.

Após terem alta médica do HULW-UFPB, os pacientes de Manaus ficam abrigados na Casa de Acolhida São João Paulo II, situada no Hospital Padre Zé, até que seja marcado o retorno para o Amazonas. O acolhimento é uma iniciativa da Ação Social Arquidiocesana da Paraíba, entidade de caráter filantrópico sem fins lucrativos ligada à Igreja Católica. A medida também tem o apoio do governo do Estado da Paraíba.

 

Assessoria

Notícias relacionadas

Supermercado é interditado em JP por descumprir decreto municipal

A Vigilância Sanitária interditou neste sábado (27), em Super Mercado, situado no Bairro dos Estados, em João Pessoa, por descumprir o Decreto Municipal com medidas contra a Covid-19. A fiscalização…

Deputado Wilson Filho destaca ações do Governo do Estado em Sousa

O deputado estadual e líder do governo na Assembleia Legislativa, Wilson Filho (PTB), concedeu entrevista na tarde desta sexta-feira (26), à Rádio Sousa FM 104.3, e falou sobre os avanços…