Por pbagora.com.br

O Hospital Municipal Doroteia Marques de Aguiar, na cidade de Aroeiras, a 180 km de João Pessoa, foi interditado eticamente pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), após fiscalização realizada na manhã desta quinta-feira (16). O hospital apresenta diversas irregularidades, funcionando precariamente, faltando médicos e equipamentos. As paredes apresentavam mofo e infiltrações.

Durante a vistoria, a equipe de fiscalização do CRM-PB constatou que o hospital não possui equipe médica completa, o laboratório só funciona três vezes por semana, não há equipamentos para atendimento de emergência, nem aparelho de Raio X. Além disso, o hospital não possui direção técnica. “Infelizmente, um hospital não pode funcionar desta forma. Esperamos que esses problemas sejam resolvidos o mais rápido possível para que a população tenha um atendimento digno”, destacou o diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa.

A interdição ética do hospital tem início a meia noite da sexta-feira (17) e impede que os médicos prestem seus serviços no local. Os pacientes que estão internados continuam recebendo assistência, mas não são feitas novas internações, nem atendimentos.

PB Agora

Notícias relacionadas

Bruno questiona Estado por rebaixamento de CG para bandeira amarela

Através de sua conta na rede social Twitter, o prefeito Cunha Cunha Lima se manifestou, na noite deste sábado, 6, sobre o anúncio do Governo do Estado de que Campina…

Hervázio lamenta baixa adesão de municípios a consórcio para compra de vacinas

Parlamentar alerta para a necessidade dos gestores agirem rápido para aquisição dos imunizantes O deputado estadual Hervázio Bezerra externou preocupação com o atual cenário da pandemia da Covid-19 no Brasil…