Com um salário defasado de R$ 959, os guardas municipais de João Pessoa ameaçam cruzar os braços, a partir do dia 21 de agosto, para tentar forçar o prefeito Luciano Cartaxo (PV) a negociar com a categoria e garantir melhores condições de trabalho.

Uma assembleia realizada Sindicato da Guarda Municipal de João Pessoa (SINDGM-PB) nesta quarta-feira (14) aprovou a paralisação.

Segundo o presidente da instituição, José Luiz Arruda, além do salário em atraso, a categoria está com a data base desrespeitada há anos. Além disso a categoria reivindica gratificações de comando, aposentadoria especial e inspetoria.

Ele lembra também que João Pessoa tem um salário menor que a guarda municipal de Bayeux, Cabedelo e Conde, sendo uma das menores do país,

“O salário atual é de R$ 959. Nossa data base não está sendo respeitada por isso a categoria decidiu pela paralisação no próximo dia 21, em protesto a falta de avanço nas negociações com a administração municipal, que se arrastam sem perspectiva de resolução”, alerta José Luiz.

O vereador Marcos Henriques (PT), que tem acompanhado a luta da categoria e esteve presente na Assembleia desta quarta lamentou o descaso da gestão Cartaxo com a categoria e classificou o tratamento dispensado pela gestão aos profissionais como vergonhoso.

“Nosso mandato tem acompanhado a luta da guarda municipal por condições de trabalho e melhores salários há muito tempo, realizamos uma audiência pública para chamar atenção, mas me parece que não foi o suficiente. Agora a categoria unida resolveu pela paralisação que é um indicativo de greve, pois o salário pago em João Pessoa para aguarda municipal é vergonhoso, um dos menores do país”, arrematou.

 

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Confira locais de prova do concurso para servidores da UFCG

Prova objetiva está prevista para ser aplicada no dia 15 de setembro A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), através da Comissão de Processos Vestibulares (Comprov), disponibilizou nesta quarta-feira, dia…

ALPB: apesar de problema cardíaco, licença de Ludgério está descartada

Está descartada uma licença de mais de 121 dias para tratamento de saúde, do deputado estadual Manoel Ludgério (PSD), após passar mal, na tarde de ontem, terça-feira (20), por conta…