Com um salário defasado de R$ 959, os guardas municipais de João Pessoa ameaçam cruzar os braços, a partir do dia 21 de agosto, para tentar forçar o prefeito Luciano Cartaxo (PV) a negociar com a categoria e garantir melhores condições de trabalho.

Uma assembleia realizada Sindicato da Guarda Municipal de João Pessoa (SINDGM-PB) nesta quarta-feira (14) aprovou a paralisação.

Segundo o presidente da instituição, José Luiz Arruda, além do salário em atraso, a categoria está com a data base desrespeitada há anos. Além disso a categoria reivindica gratificações de comando, aposentadoria especial e inspetoria.

Ele lembra também que João Pessoa tem um salário menor que a guarda municipal de Bayeux, Cabedelo e Conde, sendo uma das menores do país,

“O salário atual é de R$ 959. Nossa data base não está sendo respeitada por isso a categoria decidiu pela paralisação no próximo dia 21, em protesto a falta de avanço nas negociações com a administração municipal, que se arrastam sem perspectiva de resolução”, alerta José Luiz.

O vereador Marcos Henriques (PT), que tem acompanhado a luta da categoria e esteve presente na Assembleia desta quarta lamentou o descaso da gestão Cartaxo com a categoria e classificou o tratamento dispensado pela gestão aos profissionais como vergonhoso.

“Nosso mandato tem acompanhado a luta da guarda municipal por condições de trabalho e melhores salários há muito tempo, realizamos uma audiência pública para chamar atenção, mas me parece que não foi o suficiente. Agora a categoria unida resolveu pela paralisação que é um indicativo de greve, pois o salário pago em João Pessoa para aguarda municipal é vergonhoso, um dos menores do país”, arrematou.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vídeo: açude sangra em Cajazeiras e Inmet emite alerta para mais chuvas no Sertão

A madrugada desta segunda-feira (24) foi de fortes chuvas no Sertão paraibano, o que fez com que o Açude Grande, na cidade de Cajazeiras, no Alto Sertão, sangrasse. O Instituto…

Bombeiros encontram corpo de homem em açude do Sertão

O corpo de um homem identificado como Betânio Bernardo Ribeiro, conhecido popularmente como Dodoia, de 41 anos que morreu afogado enquanto pescava na tarde dessa segunda-feira (24), na zona rural…