O governo do estado emitiu nota, nesta terça-feira (19), onde informa que deve entrar com recurso contra a decisão do juiz da 4ª Vara Federal que determinou a volta do racionamento de água em Campina Grande.

De acordo com a nota, a decisão estaria ferindo o princípio da dignidade humana.

 

Confira na íntegra:

 

NOTA OFICIAL

O Governo do Estado da Paraíba recorrerá da decisão do juiz da 4ª  Vara Federal – PB, que, atendendo a um pedido do Ministério Público Federal, determinou a volta do racionamento de água para Campina Grande e de 18 localidades abastecidas pelo Açude Epitácio Pessoa, atingindo aproximadamente 700 mil pessoas.

 

A decisão judicial não se justifica, fere o princípio da dignidade humana, além de não indicar ao Governo da Paraíba qualquer definição quanto ao volume de água que precisa alcançar o reservatório para se por fim ao racionamento.

 

O fim do racionamento de água do Açude Epitácio Pessoa somente foi decidido depois de asseguradas todas as garantias técnicas por órgãos como a ANA, Aesa e Cagepa.

 

Mesmo com a água chegando normalmente às casas dos campinenses e moradores dos municípios abastecidos por Boqueirão, o volume do açude só fez crescer e chegará, nesta quarta-feira (20), após 26 dias de fornecimento ininterrupto, a 1 milhão de metros cúbicos.

 

A decisão de retornar o racionamento claramente inviabiliza o acesso do povo de Campina Grande e região à água, e o objetivo do Governo da Paraíba é, ao contrário do que decidiu a Justiça, garantir água para o povo.

 

Ressalte-se, também, que o Governo do 
Estado ainda não foi formalmente comunicado da decisão da 4ª Vara Federal. Inclusive, a movimentação processual circulou na imprensa antes de ser inserida no painel eletrônico da Justiça.

 

João Pessoa/PB, 19 de setembro de 2017.

 

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA

 

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Julian ignora pesquisa contra Bolsonaro e evita defender presidente

O deputado federal paraibano Julian Lemos, do PSL, conhecido por ser um dos defensores ferrenhos do presidente Jair Bolsonaro (PSL), diferentemente de outras ocasiões em que, por qualquer ataque, tomava…

Presidente interino da Câmara de Stª Rita volta a ignorar decisão judicial

Mesmo na eminência de uma decisão judicial que devolveria o cargo de Presidente da Câmara Municipal, ao vereador Saulo Gustavo Souza Santos (Podemos), afastado provisoriamente por decisão judicial liminar no…