O Governo da Paraíba, por meio da Agência Estadual de Vigilância Sanitária, estendeu aos terminais rodoviários de passageiros que recebem ônibus interestaduais a barreira sanitária que já vem sendo executada no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto e que tem a finalidade de aferir a temperatura corporal dos passageiros para identificar possíveis infecções pelo novo coronavírus.

De acordo com a diretora-geral da Agevisa/PB, Jória Viana Guerreiro, a ação nos aeroportos continua sendo executada por dirigentes e técnicos da agência reguladora, com o apoio da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, nos horários de chegada das aeronaves, tanto durante o dia quanto de madrugada. Já nos terminais rodoviários, a barreira sanitária contará com o apoio da Polícia Militar e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

Nas rodoviárias que recebem ônibus interestaduais, a barreira sanitária está sendo coordenada pelo diretor-técnico de Estabelecimentos e Prática de Saúde e de Saúde do Trabalhador, Geraldo Moreira de Menezes, e conta com a participação, no interior do Estado, das dirigentes e dos técnicos das Gerências Técnicas Regionais da Agevisa sediadas nos municípios de Guarabira (GTR-I), Campina Grande (GTR-II), Patos (GTR-III) e Sousa (GTR-IV).

Segundo informações disponibilizadas pelo DER ao diretor-técnico Geraldo Moreira, além do Terminal Rodoviário de João Pessoa, recebem passageiros provenientes de outros Estados da Federação os terminais de Guarabira, Campina Grande, Patos e Cajazeiras.

Presença constante – A barreira sanitária nos terminais rodoviários paraibanos foi iniciada na tarde desta quarta-feira (01), às 16h, no município de Patos, com a verificação da temperatura corporal dos passageiros que desembarcaram de veículo da empresa Gontijo proveniente do Rio de Janeiro. Já no período da noite, às 23h, a ação será realizada em Guarabira, por ocasião do desembarque de passageiros do ônibus da empresa Transbrasil vindo do Rio de Janeiro. Nesta quinta-feira (02), às 16h, a barreira sanitária estará presente no Terminal Rodoviário de João Pessoa, onde desembarcam passageiros provenientes de São Paulo.

De acordo com o diretor-técnico Geraldo Moreira, a ação relacionada à barreira sanitária será permanente enquanto durarem os efeitos do Decreto Estadual nº 40.122, de 13 de março de 2020, assinado pelo governador João Azevêdo, que declarou Situação de Emergência no Estado da Paraíba.

Em todas as ocasiões, as equipes se mantêm atentas à possibilidade de casos suspeitos para, na hipótese de suspeição de infecção pelo coronavírus, notificar as pessoas atingidas sobre a medida de isolamento obrigatório por 14 dias, e orientá-las a utilizar máscara no deslocamento até seus domicílios e a procurar assistência à saúde no caso de piora do estado geral, especialmente falta de ar.

“As orientações quanto à necessidade de isolamento são extensivas às pessoas que tiverem contato próximo com o caso suspeito”, informou Geraldo Moreira, ressaltando o comprometimento da Agevisa/PB com o bem estar da pessoa humana e com o fortalecimento do Sistema Único de Saúde de qualidade no âmbito do Estado da Paraíba.

 

Secom

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Hipótese de lockdown faz prefeitos da grande JP divergirem

A possibilidade de decreto de lockdown, ou bloqueio total nas cidades da Grande João Pessoa fez os gestores das cidades de Cabedelo e Bayeux divergirem. Para o gestor de Cabedelo,…

Líderes da Igreja Presbiteriana do Brasil na PB divulgam nota sobre o isolamento social no estado

Pastores e Presbíteros que fazem parte do Sínodo da Paraíba, da Igreja Presbiteriana do  Brasil, divulgaram uma nota pública face das medidas sanitárias de isolamento social decretadas pelas autoridades competentes…