Por pbagora.com.br

De olho no mercado de abacaxi orgânico em expansão no Brasil e em países da Europa, um agricultor do município de Itapororoca investe na produção da fruta, em uma ação conjunta entre o Governo do Estado, por meio da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária (Empaer/vinculada à Sedap) e Prefeitura Municipal, como parte de um projeto que visa a ampliação da atividade agrícola na região.

Nesta semana, extensionistas e pesquisadores da Empaer, reunidos com a prefeitura, avançaram nas discussões visando a implantação de um campo experimental de abacaxi orgânico, no Sítio São João, em Itapororoca, com a participação dos agricultores Antônio Lopes de Souza e Tobias Lopes. A reunião teve a presença do secretário municipal da Agricultura, Severino Nascimento (Nino).

Ficou acertado que, na propriedade, será instalada uma pequena unidade experimental de produção de abacaxi, nesta primeira fase, mas o projeto prevê o cultivo de abacaxi em 24 hectares de terras, em um prazo de até quatro anos, das cultivares Vitória, Imperial e IAC Fantástico. “Estamos firmando uma parceria que vai trazer benefícios para toda a produção de abacaxi no município. Vamos promover um manejo que trará maiores ganhos em produtividade e qualidade e, assim, poderemos atender ao mercado consumidor cada vez mais seletivo”, comentou o produtor Tobias Lopes.

Ele disse que a proposta é trabalhar na formação de uma cadeia de produção de abacaxi orgânico, que ainda é pequena na Paraíba mesmo em face da crescente demanda pelo consumo de frutas sem agrotóxicos, e chegar ao mercado consumidor em grande escala. Para obter a certificação, já está mantendo contatos com empresas que atuam neste ramo de atividade.

O gerente Operacional de Produção Agropecuária e Ação Social, Flávio Müller Borghezan, destacou que a Empaer tem interesse em ampliar a parceria com os abacaxicultures e prefeituras municipais, como forma de contribuir para a retomada do crescimento da produção de abacaxi nos municípios, abrindo espaço para um setor de mercado que cresce cada vez mais.

O secretário de Agricultura de Itapororoca, Severino Nascimento, citou que o maior problema enfrentado pelos produtores de abacaxi é a comercialização. A alternativa é a constituição de uma cooperativa, que está em fase de implantação pela prefeitura, para agregar os produtores de abacaxi do município, fortalecendo, com isso, essa atividade.

“A Empaer é uma parceira muito importante na assistência técnica e na busca de informações para o melhor desenvolvimento da cadeia produtiva do abacaxi, no município e no estado”, comentou.
Lembrou que os produtores rurais Antônio e Tobias Lopes reforçam essas parcerias, disponibilizando sua propriedade para o desenvolvimento de pesquisas para melhorar a cadeia produtiva do abacaxi.
O agricultor Antônio Lopes disse que há mais de 40 anos trabalha cultivando abacaxi e, agora, junto com seu filho, inicia uma nova fase da produção e comercialização da produção orgânica.

PB Agora

Notícias relacionadas

Empreender PB realiza mutirão de renegociação de dívidas com descontos de até 70%

O Programa Empreender PB realiza, neste mês de março, por meio do projeto ‘Acordo Legal’, o mutirão de renegociação para os empreendedores que possuem crédito e que estão em situação…

PB tem 21 casos suspeitos de síndrome associada à Covid-19, em crianças

O Boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), com dados avaliados até a semana Epidemiológica 8, terminada em 27 de janeiro, apontam que foram sinalizados 21 casos…