A Paraíba o tempo todo  |

Gervásio Maia: Mau exemplo arquitetônico

Presidente do IAB usa conjunto Gervásio Maia como mau exemplo arquitetônico em seminário

O presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), José Virmond Suplicy Neto, proferiu em agosto deste ano uma palestra no Segundo Seminário Nacional de Assistência Técnica para Lei Federal 11.888/08, promovido pelo Ministério das Cidades, em São Paulo, sobre os novos modelos de ocupação urbana coletiva no Brasil.

Nada de surpreendente se o presidente da IAB não tivesse usado como referência de mau exemplo de projeto arquitetônico para unidades habitacionais o conjunto Gervásio Maia, construído em 2007 em João Pessoa.

Com uma fotografia do Conjunto Gervásio Maia, que abrange 1.336 casas, Virmond alertou a platéia, formada por arquitetos, gestores públicos e representatnes do Ministério das Cidades, de que já estava na hora de adotar um modelo de unidades habitacionais que, além da quantidade, prezasse pela qualidade do empreendimento.

“O que vemos é um caos da repetição com todas as casinhas iguais, o que representa um modelo ultrapassado, já que, além de quantidade, é preciso se preocupar em criar uma identidade visual e infra-estrutura coletiva das cidades populares que se constroem no Brasil”, disparou o presidente.

Ele chegou a brincar com a repetição das casas dizendo que nem precisa estar bêbado para chegar num conjunto sem identidade visual para entrar na residência errada. “Você corre o risco de chegar em casa à noite e nem encontrar sua residência, uma vez que todas são iguais umas as outras”, disparou.

Ele criticou ainda a ânsia pelo barateamento dos custos em projetos de construção de conjuntos habitacionais. “Se repete as unidades e se ocupa o território de forma desgastante”, disse.

Virmond fala o tempo todo exibindo fotos do conjunto Gervásio Maia trazidas por um arquiteto paraibano.

 

O Conjunto Gervásio Maia

O conjunto residencial Gervásio Maia, nome em homenagem ao ex-deputado e ex-secretário de Finanças de João Pessoa, foi inaugurado em dezembro de 2007 pelo prefeito Ricardo Coutinho (PSB).

O conjunto é um conglomerado de 1.336 casas, incluindo ainda escola com dez salas de aula, quadra coberta, Unidade de Saúde da Família (USF), creche e praças.

Depois de inaugurado, o conjunto garantiu a transferência de mais de mil famílias, espalhadas por diversas comunidades da Capital.

O valor total da obra foi de R$ 24.070.130,40, sendo R$ 15.426.133,22 do Governo Federal e R$ 8.643.997,18 do Governo Municipal. “A entrega do Residencial Gervásio Maia é um marco na política habitacional de João Pessoa. Estamos oferecendo moradias dignas para quem realmente precisa”, enfatizou, à época, a secretária de Habitação da PMJP, Emília Correia Lima.

PB Agora

 

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe