Por pbagora.com.br

O secretário de Saúde da Paraíba Geraldo Medeiros lamentou a postura de gestores, auxiliares e pessoas ligadas a gestões de cidades paraibanas que possivelmente utilizaram do cargo que ocupam para ‘furar a fila’ da vacina contra a covid-19, mesmo não estando no grupo prioritário dessa primeira fase.

Geraldo reforçou os grupos que devem ser vacinados neste primeiro momento e disse que a nota técnica é clara com relação a isso.

“A nota técnica assinada ontem ela e bem clara: esse primeiro lote é destinado aos profissionais de saúde que atuam diretamente na frente covid” enfatizou.

O secretário ainda comentou sobre as denúncias que estão surgindo com relação a vacinação indevida e informou que caso a população queira denunciar, pode procurar o Ministério Público da Paraíba (MPPB).

“Se o cidadão paraibano se sente lesado e está observando privilégios por ser parente de alguém, de profissional de saúde ou agente político e não está enquadrado nessa leva que foi definida pelo Ministério da Saúde, ele deve denunciar ao Ministério Público”, disse.

PB Agora

 

 

Notícias relacionadas

Empresas de transportes coletivos são notificadas em João Pessoa

As empresas de transporte coletivo de João Pessoa têm até cinco dias, para apresentarem um plano de sanitização com protocolos de higiene para serem adotados dentro dos ônibus. A exigência…

Nº de mortes em acidentes nas rodovias federais da PB é o menor em 10 anos

Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Paraíba divulga o balanço do ano de 2020 com os resultados operacionais. Apesar do ano atípico surgido em virtude da crise na saúde pública provocada…