O programa Irmãos à Obra tem uma legião de fãs. Prova disso é que o evento realizado pelo canal Discovery Home & Health no Credicard Hall, em São Paulo, nesta semana, para promover a estreia da oitava temporada da atração, reuniu cerca de 10 mil pessoas. Todas ansiosas para ver de perto os gêmeos Drew e Jonathan Scott, em seu primeiro tour pela América Latina.

Carro-chefe do Home & Health, ao lado do programa do chef Buddy Valastro, o Irmãos à Obra registra marcas expressivas no País. Para se ter ideia, a atração é mais assistida em São Paulo do que em Nova York e Los Angeles (EUA) e, devido à boa audiência, começou a ter episódios (antigos e inéditos) exibidos diariamente por aqui.

De acordo com Drew, São Paulo é o lugar onde ele e o irmão tiveram a recepção mais calorosa até agora. “Os brasileiros ainda se destacam por sua interação nas redes sociais”, acrescenta. E essa força virtual dos fãs aumentou a lista de motivos para os canadenses visitarem o País: em torno de 8 milhões de internautas realizaram campanha on-line para a vinda de Drew e Jonathan, enchendo os perfis do Discovery Home & Health no Instagram, no Facebook e no Twitter com posts contendo a hashtag #vemirmaosaobra.

Só que se engana quem acha que apenas o público feminino curte a dupla. “As mulheres (entre 25 e 44 anos) são maioria, mas há famílias inteiras, muitas crianças e homens acima de 40 anos. Os fã-clubes nacionais reúnem cerca de 400 mil pessoas nas redes sociais”, diz Vicki Araujo, jornalista, atriz e fã que participou do encontro dos gêmeos com a imprensa representando dez grupos de admiradores.

Da rejeição à fama

Simpáticos e brincalhões, Drew e Jonathan trilharam longo caminho até construir um império milionário, que inclui, além do Irmãos à Obra, mais sete programas – apenas três exibidos no Brasil –; três livros ainda não traduzidos para o português; a linha de produtos para casa Scott Living, e a produtora Scott Brothers Entertainment, que também faz programas sem a dupla, como Mestres da Renovação, do GNT, e Nate & Jeremiah By Design, do TLC.

Pensa que acabou? Eles ainda têm a plataforma de design Casaza e o Irmãos à Obra: Hora da Reforma, game que conta com os brasileiros entre os seus principais usuários.

Tudo começou quando Jonathan e Drew tinham 7 anos e saíram por Vancouver (Canadá), sua cidade natal, batendo de porta em porta para vender roupas que estilizavam. “Uma senhora, inclusive, comprou peças para uma loja do Japão. Nós não queríamos ser crianças que só jogavam videogame, nosso objetivo era ganhar dinheiro. Depois disso, trabalhamos com tudo o que você imaginar: fomos seguranças, palhaços, comissários de bordo, fizemos limpeza de carros e carpetes…”, lembra Drew.
Aí, por auxiliarem o pai na manutenção do rancho da família, os gêmeos aprenderam noções básicas de reforma e design. Com 18 anos, compraram uma casa, a remodelaram e venderam, lucrando 50 mil dólares canadenses. Os dois, então, resolveram buscar uma graduação para continuar na área.
E como também são atores, Drew recebeu convite para apresentar um reality show sobre corretores de imóveis. Mas, junto com Jonathan, sugeriu mudanças no programa, que se tornou o Irmãos à Obra.

“O projeto foi rejeitado por dois canais, por acharem que ficaria melhor um casal apresentando. Só a terceira emissora quis levar a ideia adiante”, conta Jonathan.

Após três meses no ar, o Irmãos à Obra virou a atração de maior audiência do canal canadense W Network. Com o tempo, o programa migrou para o HGTV, dos EUA, e rendeu spin-offs como Irmãos à Obra: Compra e Venda, Irmãos à Obra: O Duelo, Irmãos à Obra: Las Vegas e um especial sobre o casamento de Drew. Em 2020, a dupla fará programa com famosos.

Agenda concorrida

Por ano, Drew e Jonathan reformam em torno de 45 casas para o Irmãos à Obra – a maioria dos episódios é gravada simultaneamente, o que exige um bom planejamento prévio.

Esse ritmo puxado levou os canadenses, que estão com 41 anos, a parar de ter clientes fora da TV e recusar propostas tentadoras, como trabalhar para o príncipe de Dubai, pois, segundo eles, “se a agenda permitisse, a preferência seria ajudar quem, de fato, precisa”.

Outras paixões

Os gêmeos não gostam apenas de reformar e decorar. Drew, que mora em Los Angeles, mantém uma coleção de 2 mil moedas e é louco por esportes e dança. Já Jonathan, que adotou Las Vegas como lar, ama mágica e produziu um documentário sobre energia solar. Fora isso, os dois compartilham a paixão pela música, tendo lançado três músicas com sonoridade country – uma delas, Hold On, entrou para a parada Billboard.

Tome nota

A pedido da AT Revista, Drew e Jonathan deram três dicas para você mandar bem na hora de fazer obras em casa.

Respeite o seu orçamento. Seja realista ao levantar os custos. Dê atenção especial para os ambientes que são mais importantes para a família.

Monte o seu projeto com antecedência. Assim, vai evitar comprar itens desnecessários ou que não combinam.

Mesmo um imóvel pequeno pode ser superaconchegante. Aumente os pontos de iluminação, pense em cores bacanas para as paredes e providencie móveis versáteis, como um que sirva tanto para sentar quanto para guardar coisas.

 

Fonte: A tribuna

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Começa júri de acusado de planejar morte de padrinhos no próprio casamento

Começou nesta segunda-feira (9) o julgamento de Nelsivan Marques de Carvalho, acusado de mandar matar o casal Washington Luiz Alves de Menezes e Lúcia Santana Pereira, que eram seus padrinhos justamente…

Pesquisa mostra que estudantes com bolsa de estudo tiveram nota mais alta

Guia ensina a ganhar bolsas de estudo  Uma pesquisa realizada com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que analisou a nota de mais…