Em entrevista nesta terça-feira (27), o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, do PSB, admitiu a possibilidade de não estar presente no evento convocado pelo ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), o SOS Transposição, agendado para o próximo domingo (1º), no município de Monteiro. O parlamentar adiantou que solicitou informações ao Ministério da Integração sobre a paralisação no bombeamento.

Segundo ele, caso, até sexta-feira (30), obtenha uma justificativa dando conta que o atraso acontece por conta de problemas técnicos, ele não participará do ato. Todavia, se sentir que o problema na transposição na região ocorre meramente por conta de retaliação política, ele se fará presente.

“Se houver motivos técnicos que realmente deem as condições para que a água não chegue, eu não vejo sentido nenhum nesse movimento. Então eu estou aprofundando essa discussão. Já solicitei ao Ministério da Integração informações sobre o que realmente está acontecendo, o porquê de a água não chegar, e diante dessa resposta, que espero receber até sexta-feira, eu irei me posicionar se irei ou não. Se existir motivos técnicos, e se o Ministério estiver tomando as providências cabíveis e estipular um período para o retorno da água, eu me dou por satisfeito e não estarei presente. Mas se eu sentir que existe uma má vontade do governo federal, como dizem que existe, eu irie sim para o protesto”, avisou.

OUÇA

PREOCUPAÇÃO

Segundo o parlamentar, o movimento é preocupante, já que existe a possibilidade de não haver retaliação política, mas sim problemas advindos da gestão anterior, o que impossibilitou o avanço da obra.

“Estou muito preocupado com essa movimentação. Existe sim um motivo técnico para que essas águas não estejam chegando a Monteiro. Isso aconteceu desde o governo anterior. Nós precisamos saber o porquê, se é discriminação do governo federal ou se é um problema técnico advindo do governo anterior. Eu digo isso porque eu sou muito claro. Todos conhecem minha posição de oposição ao governo federal, mas sou muito claro nas minhas posições. Se houver e existirem motivos técnicos, que sobrepõem a questão política, eu acho que esse movimento tem que ser preocupado em buscar as medidas técnicas para trazer água para a Paraíba”, arrematou.

 

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Acusado de mandar matar casal, empresário é condenado a 68 anos de prisão

Terminou na noite desta segunda-feira (09) o julgamento do empresário Nelsivan Marques de Carvalho, acusado de mandar matar um casal durante a própria festa de casamento deles. O crime ocorreu…

Morre mulher vítima de queimaduras após explosão de botijão de gás, em CG

Uma mulher morreu na noite desta segunda-feira (9) no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, onde estava internada desde o dia 26 de novembro deste ano, após sofrer…