Por pbagora.com.br

 O fotógrafo Gilberto Lyra Stuckert Neto, será julgado no 1º Tribunal do Júri da comarca de João Pessoa, nesta segunda-feira (28). Ele é acusado de assassinar a ex-professora universitária, Bríggida Rosely de Azevedo Lourenço no dia 19 de junho de 2012. O crime aconteceu no apartamento da vítima, no bairro Jardim Cidade Universitária, na Zona Sul de João Pessoa.

 

O acusado, que aguarda pelo júri preso no Centro de Ensino da Polícia Militar, foi denunciado pelo Ministério Público Estadual por crime de homicídio qualificado.
Segundo o MPE, o fotógrafo foi até o apartamento da vítima que era ex-companheira dele e assassinou por estrangulamento a professora Bríggida Rosely, que na época estava com 28 anos. De acordo com os autos, Gilberto Stuckert asfixiou Bríggida por ação mecânica sem lhe dar qualquer chance de defesa. A motivação do crime foi a insatisfação do réu com a vítima, que teria terminado um relacionamento de oito anos com ele.

 

Gilberto Lyra Stuckert Neto se apresentou à Justiça na tarde do dia 5 de março de 2013. Segundo a juíza Ana Flávia de Carvalho Dias, ele chegou espontaneamente ao 1º Tribunal do Júri, onde corre o processo, acompanhado do pai e de um amigo. Como havia um mandado de prisão em aberto contra o fotógrafo, ele foi em seguida conduzido para o Centro de Ensino da Polícia Millitar, onde permanece preso.

 

No dia 19 de junho de 2012, a professora Briggida Rosely, de 28 anos, foi encontrada morta dentro do próprio apartamento em João Pessoa. Ela foi achada por vizinhos com sinais de estrangulamento. O inquérito foi concluído no início de julho e a polícia aponta o ex-companheiro da vítima, como único suspeito do crime.
Quando o crime aconteceu, o acusado ligou para a mãe da vítima. “Ele estava chorando e disse que tinha feito uma besteira. Ele disse que ia se matar”, contou Roselma Azevedo, mãe de Bríggida.

 

Redação com G1

Notícias relacionadas

Supermercado de CG deve indenizar cliente por furto em estacionamento

O supermercado Extra (Companhia Brasileira de Distribuição) deverá pagar a quantia de R$ 5 mil, a título de indenização por danos morais, a um cliente que teve objetos furtados de…

Governo da Paraíba adere ao programa MigraCidades da ONU

O Governo da Paraíba integra o programa MigraCidades, da Organização Internacional para as Migrações (OIM), agência da ONU para as migrações coordenada, no Brasil, pela Universidade Federal do Rio Grande…