Por pbagora.com.br

As experiências na área da cidadania desenvolvidas pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) deverão ser empregadas pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) na realização da terceira edição do ‘Hackfest Contra a Corrupção’, programada para acontecer no período de 9 a 11 de junho, no Espaço Cultural José Lins do Rego, na capital paraibana.

 

“Vamos construir uma cooperação para trabalharmos alinhados às nossas temáticas no que diz respeito à modernização de estado, de melhorar a transparência pública e a gestão pública e de combate à corrupção”, disse o diretor de País do Pnud, Didier Trebucq, na tarde desta terça-feira (14), durante reunião entre o MPPB e representantes do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. “Temos intenção de participar desta edição do Hackfest. E vamos conversar sobre os detalhes de como isso poderá ser feito, para construirmos uma agenda de contribuições”.

 

“Estamos dispostos a fazer as mudanças necessárias para ampliarmos o nosso projeto, que é nacional. Este evento tem caráter nacional, com o envolvimento de mais órgãos públicos”, ressaltou o promotor de Justiça Octávio Celso Gondim Paulo Neto, responsável pela realização do ‘Hackfest de Combate à Corrupção’. “A intenção é sempre a renovação dos nossos propósitos (…) com conjugação de esforços (…) procurando mais resolutividade”.

 

A reunião com a comitiva do Pnud, na sede do MPPB em João Pessoa, foi presidida pelo 2º-subprocurador-geral de Justiça, Valberto Cosme de Lira, com a participação do procurador de Justiça José Raimundo de Lima; dos promotores de Justiça João Arlindo Corrêa Neto (secretário-geral), Francisco Seráphico da Nóbrega Ferraz da Nóbrega Filho (coordenador da Assessoria Técnica da Procuradoria Geral de Justiça), Clístenes Bezerra de Holanda (secretário de Planejamento e Gestão) e Amadeus Lopes Ferreira; e o diretor administrativo do MPPB, Marcos Vinícius Cezário.

 

Também se fizeram presentes o superintendente da Controladoria Geral da União (CGU) na Paraíba, Gabriel Aragão Wright, e o diretor-presidente da Rede Paraíba de Comunicação, empresário Eduardo Carlos. Na comitiva do Pnud ainda contou com as presenças da residente assistente Maristela Baioni; o assessor sênior Haroldo Machado; a oficial de Programa do Pnud, Leva Lazareviciute; e a analista Inalda Beder.

 

Ampliação do evento

 

A terceira edição do ‘Hackfest Contra a Corrupção’ a ser realizada em junho terá uma dimensão maior do que as duas edições anteriores. Além do evento principal, a Maratona de Programação, ocorrerá outros eventos paralelos no Espaço Cultural, como a Maratona de Publicidade, palestras para a sensibilização de empresários da tecnologia da informação, expositores de tecnologia da informação, a Feira Contra a Corrupção, palestras e oficinas, mostra de cinema, o Food Truck Park (“praça da alimentação sobre rodas”), exposição e concursos de desenho, teatro infantil e contação de histórias, Ludo de Crianças, Cidadania no Trânsito.

 

O evento ocorre em junho, mas, diferentemente das duas edições anteriores, a premiação das equipes vencedoras do Hackfest só ocorrerá um mês e meio depois, em agosto. “Vão se classificar cinco equipes em cada um dos eixos de desenvolvimentos de aplicativos. A premiação só ocorrerá em agosto para dar tempo dos produtos estarem finalizados e prontos para serem colocados à disposição da população”, explicou o promotor Octávio Paulo Neto.

 

Serão 120 estudantes distribuídos nas equipes em dois eixos masters: um terá como campo de trabalho a participação social e avaliação dos serviços públicos; e outro vai enfocar a gestão dos recursos públicos.

 

Também chamado de hack day ou codefest, o hackfest é uma maratona de programação na qual hackers se reúnem por longos períodos, com o objetivo de explorar dados abertos, desvendar códigos e sistemas lógicos, além de discutir novas ideias e desenvolver projetos de software ou até mesmo de hardware. Por ser um evento público, a maratona dá visibilidade e transparência a essas atividades, além de divulgar os novos produtos gerados.

 

Em 2016, o MPPB realizou, de forma pioneira, duas edições do ‘Hackfest de Combate à Corrupção’. A primeira delas ocorreu em agosto, nas dependências da sede do MPPB em Campina Grande, em parceria com a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). A segunda, no mês de outubro, foi realizada com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa.

 

Redação

 

Notícias relacionadas

PMCG abre inscrições para Casamento Coletivo 2021 “Edição Superação”

A Prefeitura de Campina Grande, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, abre nesta semana as inscrições para o Casamento Coletivo 2021 – Edição Superação. A primeira etapa do processo…

Decisão de juíza do trabalho impede greve de motoristas de ônibus em João Pessoa

Um pedido impetrado pelo consórcio Unitrans contra o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros e Cargas do Estado da Paraíba, que diz respeito a uma greve…